Contos | O Blues da Sala ao Lado

Da sala eu ouvia um real folk blues. Era emocionante o contraponto entre a melancolia da letra e a agressividade da interprete que cantava em japonês no embalo de uma guitarra nervosa.

Aconteceu rápido, a princípio eu não entendi muito bem o que realmente aconteceu, lembro que minhas forças foram me abandonando e me deixei cair com o sangue escorrendo testa abaixo, cai a seus pés. Ela sentada à beira da cama, inclinou-se apoiando o seu queixo na palma da mão e o cotovelo nos seus joelhos.

– Eu perdi você há muito tempo atrás. Desde então eu tenho esperado um vacilo, um passo em falso, e não é que hoje isso aconteceu? – Disse ela com um ar de “peguei você”.

Eu tentei dar-lhe aquele meu famoso sorriso que era um misto de deboche com ironia e um pouco de dane-se, mas a minha boca já estava morta. E foi assim que encontrei a morte pela segunda vez. Partimos antes da música acabar.

Texto de autoria de Fabio Monteiro.