Batman vs Superman é um verdadeiro “épico” das referências

Como todos sabem, a Marvel estabeleceu no cinema uma característica peculiar para suas produções: as cenas pós-créditos. Elas revelam curiosidades dos filmes e também indicam eventos futuros.

Semelhantemente, a Warner também está estabelecendo uma característica própria para os filmes do universo DC, e isso está sendo feito através dos easter eggs. Nunca se viu em um filme de super-herói tamanha avalanche desse recurso como vimos em Batman v Superman, consagrando-o definitivamente como um “épico das referências” em filmes do gênero.

O termo easter eggs significa “ovo de Páscoa” em inglês, e refere-se a qualquer coisa oculta que possa ser encontrada em músicas, jogos de vídeo-game, séries e filmes. Eles trazem alguma curiosidade sobre a produção em que aparecem, podem fazer referências a outros filmes e também apontar eventos futuros.

Entender essas referências é  uma “arte” dominada por poucos. Por causa disso, eu assisti Batman vs Superman: A Origem da Justiça sete vezes,  e utilizando minha “visão de raio-x” (coisa que o Superman de Zack Snyder não é habituado a fazer), descobri alguns novos easter eggs e gostaria de compartilhá-lhos com vocês.

Chega de papo e vamos às referências!

WATCHMEN

As referências à obra prima de Moore estão presentes no começo, meio e fim de Batman vs Superman.

No inicio do filme há um outdoor pichado com a seguinte mensagem “o fim está próximo”. Essa mensagem escatológica, oriunda da bíblia sagrada (da Epístola de São Pedro, capítulo 4, versículo 7), é base da pregação feita por Walter Kovacs (Rorschach) que, em Watchmen, atuava como um “profeta do apocalipse”. Isso era devido ao clima de medo que pairava na população devido a iminência de uma guerra nuclear entre EUA e URSS.

Semelhantemente, esse medo também estava presente em uma parcela da população no contexto social do filme Batman vs Superman, também vislumbrava um futuro apocalíptico para a raça humana por conta da presença na Terra de um alienígena dotado de um poder de destruição em   massa, como foi testemunhado por eles nos eventos mostrando de O Homem de Aço.

18lsw4s7dzd9bjpg

Na metade do longa, na cena que Batman carrega Superman no ombro, quando ele está inconsciente, percebe-se uma mensagem pichada em uma coluna, em latim, que diz: “Quis custodiet ipsos custodes?“. Essa frase é do poeta Juvenal – satírico de Roma do século I e II – e significa “Quem vigia os vigilantes?”, sendo adaptada por Alan Moore como premissa máxima de Watchmen, onde foi questionada pelas autoridades dos EUA, a falta de controle e supervisão da atividade de vigilantismo na sociedade, pois os heróis agiam acima da lei e do bem e do mal, o que resultou na sanção de uma Lei Federal – Lei Keene – determinando que todos os “heróis fantasiados” fossem registrados pelo Governo. Muitos se aposentaram, outros continuaram suas atividades sob a supervisão do Estado, e alguns não se submeteram a essa situação e recusavam tal registro – como era o caso de Rorschach, atuava na clandestinidade. Esse panorama é uma menção a situação de Batman e Superman que, assim como os vigilantes de Watchmen, atuam acima da lei, sem controle ou supervisão do Estado, através de uma “jurisdição” própria, sem se submeterem as leis locais e as autoridades constituídas, o que gera medo e  insegurança em uma parte da população, que vê os heróis como uma ameaça, assim como ocorreu na clássica obra de Moore.

Screen Shot 07-07-16 at 10.17 PMPor fim, no final no filme, é possível observar no Planeta Diário, um quadro com a capa de edição antiga do jornal com a morte de John F. Kennedy em destaque. É uma alusão ao Comediante, pois, em Watchmen, foi ele quem matou  o Presidente dos Estados Unidos.

Screen Shot 07-09-16 at 09.05 AM 001300 DE ESPARTA

Ah, Essa eu notei de imediato na estreia do filme no cinema!

Há uma clarividente referência ao filme 300 – baseado na HQ homônima de Frank Miller – no novo trabalho de Snyder. Falando precisamente, ele estabeleceu um paralelo no roteiro de ambos os filmes. Por isso podemos observar que tanto em 300 quanto em  Batman vs Superman, há:

– uma lança;
– um rosto ferido;
– um “deus” que sangra.

O objetivo e a motivação de Bruce era a mesma de Leônidas: provar que o inimigo que enfrentava não era uma “divindade” de fato, mas um “falso deus”, que  não era invencível, possuía fraquezas, podendo inclusive ser ferido, sangrar; de fato, nesse quesito, cada qual cumpriu sua missão de maneira muito semelhante.

Screen Shot 07-02-16 at 09.29 AM

A PRIMEIRA APARIÇÃO DE LEX LUTHOR NOS QUADRINHOS

Na prisão o guarda chama Lex Luthor de “prisioneiro A-C- 23-19-40”.

Essa foi uma referência a primeira aparição do maior vilão do Superman, nos quadrinhos, que ocorreu na revista “A-C 23 – 19-40” (Action Comics n° 23, de abril de 1940). Luthor foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, já com o propósito de ser o principal inimigo do Homem de Aço.

Screen Shot 07-02-16 at 09.22 AM (1)

No início ele era retratado com um cientista brilhante e ambicioso – como caracterizado em Batman vs Superman, mas como vários personagens dos quadrinhos, ele sofreu transformações e chegou até mesmo a ser representado, numa série de TV, como um homem relativamente bom e atormentado. Ele só assumiu o perfil “magnata imobiliário” após Crise nas Infinitas Terras, pelas mãos do grande mestre, John Byrne.  Em 2006, na edição de número 177, a  respeitada revista Wizard, organizou ranking dos 100 maiores Vilões das Histórias em Quadrinhos de Todos os Tempos, e Luthor ocupou a 8° posição;  no mesmo ranking elaborado pelo site IGN, ele ficou em 4° lugar.

INDÚSTRIA ACE – O “BERÇO” DO CORINGA

A indústria ACE Chemicals é o lugar onde o Capuz Vermelho caiu num tanque de produtos químicos e “nasceu” o Coringa. Isso pode ser visto na Piada Mortal de Moore, onde é contada a origem do vilão.

Aparentemente, esse também deve ser o lugar onde “nascerá” a Arlequina, pois no filme do Esquadrão Suicida, também foi vista a logo da mesma industria, durante as filmagens do longa no Canadá.

Pelo visto o Palhaço do Crime será o “criador” da Arlequina – a versão feminina dele mesmo – no filme do Esquadrão Suicida e a fará “nascer” da mesma forma que ele mesmo “nasceu”, que como já vimos no trailer. Ele a jogará num tanque de produtos químicos (provavelmente as mesmas substâncias com as que ele fora banhado) o que  muda, inclusive, a cor de sua pele, seus cabelos, deixando a Harley Quinn bastante semelhante ao Coringa. Esse processo de transformação é uma inversão do simbolismo do batismo cristão, no qual a imersão – o  ato de entrar nas  águas – simboliza a morte da “velha criatura”, com a sua natureza humana pecaminosa, e a emersão –  o ato de sair das águas – simboliza o nascimento de uma “nova criatura”, com uma vida santificada. No caso do Coringa e da Arlequina há um significado contrário: quando entraram nas ”águas” do ”tanque batismal” da ACE Chemicals, ali morreu tudo o que neles havia de ”humano”, e ao sair das ”águas”, renasceram com uma natureza “inumana”, maligna…

Screen Shot 07-02-16 at 10.29 AM

 A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS CRISTO 

Religião foi um tema abundante no filme Batman v Superman. Há paralelos com o   messias Jesus Cristo, na origem e formação do mito Superman; não seria diferente na sua morte, pois foi claramente inspirada na morte de Cristo descrita nos Evangelhos. Podemos observar que a cena em que o corpo do Superman é descido cuidadosamente pelo Batman e a Mulher-Maravilha de um “monte”, é baseada na descrição da bíblia, quando Jesus é retirado da cruz. O ambiente na cena do filme é recriado de maneira a  assemelhar-se ao Calvário, local da crucificação de Cristo. Podemos observar figuras bíblicas aludidas na cena: Lois representa Maria, com o filho morto em seus braços; Diana representa Maria Madalena e Batman, o apóstolo João. Há, Inclusive,  a presença de duas cruzes no ambiente, fazendo alusão aos dois ladrões que morreram crucificados ao lado de Jesus. A cena, criada numa atmosfera de arte barroca, foi montada,  para enfatizar o aspecto messiânico e salvador do Superman, que a exemplo de Jesus, dá a sua vida em sacrifício para salvar a humanidade. O que corrobora ainda mais esse aspecto religioso do filme e paralelo da Morte do Superman com a Paixão de Cristo,  foi o fato do filme ter estreado nos cinemas em fim de semana de Páscoa.

Screen Shot 07-10-16 at 01.17 AM (1)

DIRETOR DAS ANIMAÇÕES DA DC COMICS

Após a  discussão entre Clark e Lois, no Planeta Diário, acerca da viagem investigava que ela faria, Lois vai embora; nesse ínterim é possível notar o nome “Jay Oliva” como um dos funcionários do jornal. O easter egg, ao meu ver, é muito significativo. Para quem não o conhece, Oliva é responsável pela direção de diversas animações da DC, entre elas Ponto de Ignição, na qual, por causa de um evento promovido pelo Flash, toda realidade DC é alterada. Quando participou do Hall of Justice Podcasts, Oliva afirmou sobre Batman vs Superman, que  o sonho de Bruce acerca do futuro apocalíptico, que findou com uma mensagem trazida pelo Flash,  não era apenas um sonho. Segundo o diretor: “Na DC, quando você volta no tempo, você cria um tipo de expansão temporal, onde muitas coisas mudam. Deixe-me dizer isso. Mais uma vez. Eu não sei qual o pensamento de Snyder, mas esse é o meu: e se isso não for uma sequência de sonho? E se isso for uma expansão temporal, uma memória latente do futuro de onde o Flash voltou? Se você observar a cena, ele [Bruce] não dorme. Ele espera pelos arquivos da Lexcorp, e de repente a cena acontece, e ele vê sua própria morte. E o que ele viu? Ele viu o Flash. E se você é um fã da DC, sabe o que está acontecendo. Você sabe que Flash está voltando no tempo, que   estas memórias estão voltando para ele.”

Ou seja,  Jay Oliva está convencido de que a viagem no tempo promovida pelo Flash – para de alertar Bruce – resultaria em uma “expansão temporal”. Seria uma referencia a Injustice? veremos realmente no cinema o  ” Superman ditador”?

Este mistério somente o tempo desvendará.

Screen Shot 07-08-16 at 08.50 PM

Batman vs Superman é um filme que possui um roteiro extremamente rico e, por isso tem gerado grandes debates entre os fãs, que são os verdadeiros especialistas no assunto. Não vejo nenhum outro filme que seja capaz de superá-lo nesse quesito, seja da Marvel ou da própria Warner/DC.

Vou parar por aqui porque se eu citar todas as outras, poderei causar uma “overdose” de referências no leitor. E você, notou alguma referência no filme? Comente e compartilhe conosco. Achá-las é um exercício mental delicioso para os fãs do universo DC.

Texto de autoria de Jamy Milano.