[Crítica] Historietas Assombradas – O Filme

Derivado em longa-metragem do programa de TV, Historietas Assombradas – O Filme remonta de modo cômico a origem de Pepe (dublado por Charles Emmanuel), personagem principal da versão seriada que passa no Cartoon Network, Historietas Assombradas (Para Crianças Malcriadas).

Apesar do subtítulo do programa de TV, o espírito por trás da história pensada por Victor-Hugo Borges se pauta no humor, mostrando as situações ligadas tematicamente ao horror/terror, mas com um lado cômico escrachado, que obviamente faz paralelos com os espectadores infantis, ainda que se permita fazer comentários e piadas que só são apreciadas por plateias mais adultas.

Há uma clara semelhança entre o traço de Borges com os famosos desenhos A Hora de Aventura, É Apenas um Show e Steven Universe, especialmente pelo clima nonsense. O uso das cores, composta por tons mais escurecidos ou extremamente claros, aplica um efeito diferencial no produto final, que soa agradável a plateias acostumadas com animações internacionais exatamente por fazer lembrar as animações citações, mas claro sem perder a identidade nacional.

Não há um grande desfecho, já que Historietas Assombradas parece ter a obrigação de retornar ao status quo, até para garantir uma continuidade mínima ao programa infantil do Cartoon. Ainda assim, visualmente falando, o longa é praticamente impecável, os movimentos dos personagens são vívidos e limpos. Apesar da trama pueril, seu desenvolvimento é bastante interessante, especialmente para o público infantil, que certamente se importará com todas as variações e mudanças ocorridas com seus personagens.

Acompanhe-nos pelo Twitter e Instagram, curta a fanpage Vortex Cultural no Facebook, e participe das discussões no nosso grupo no Facebook.