Crítica | Um Herói de Brinquedo

Arnold Schwarzenegger durante os anos noventa se especializou em comédias, seja filmes com Ivan Reitman – Irmãos Gêmeos, Um Tira no Jardim de Infância e Júnior – como também outros exemplares, como O Último Grande Herói e o próprio Um Herói de Brinquedo, de Brian Levant. O filme se inicia mostrando as aventuras  de Turbo Man e Booster, um seriado de TV de muito sucesso entre as crianças, entre elas, o pequeno Jamie Langston (Jake Lloyd, o Anakin de Ameaça Fantasma).

Howard Langston, pai de Jamie, é um homem de negócios muito atarefado, que constantemente está atrasado para os seus compromissos pessoais. Em meio a sua negligência costumeira, ele se esquece de comprar o boneco do tal herói e descobre que ele está simplesmente esgotado por toda cidade. A jornada do sujeito é a de correr atrás do tal brinquedo, enquanto tem que lidar com sua esposa Liz (Rita Wilson), seu irritante vizinho Ted (Phil Hartman) e Myron (Sinbad), outro pai que está em busca do tal boneco.

A música de David Newman é um dos diferenciais positivos do longa, além é claro da trilha que reúne grande parte dos clássicos de natal dos Estados Unidos, como It’s The Most Wonderful Time Of The Year. Além disso, é muito curioso ver nas prateleiras das lojas, brinquedos das séries, quadrinhos e filmes que faziam sucesso, desde bonecas do quarteto fantástico até o Hércules, de Kevin Sorbo.

Levant era um especialista em filmes para toda a família. Foi assim em Pestinha 2, Beethoven: O Magnifico e Flinstones: O Filme. Nesta aventura natalina ele traz Schwarzenegger em uma verdadeira odisseia, enfrentando adversidades como uma gangue de papais noéis contrabandistas basicamente para espiar seus pecados de negligência.

Arnold não está exatamente em sua melhor forma dramática, mas se faz graça dele do que com ele. Já Jake Lloyd era absolutamente gracioso, e assusta que sua performance como Darth Vader mirim tenha sido tão fraca no filme de George Lucas. Apesar de apresentar do final extremamente adocicado, Um Herói de Brinquedo é um filme divertido, que se vale muito do ícone de seu protagonista.

Acompanhe-nos pelo Twitter e Instagram, curta a fanpage Vortex Cultural no Facebook, e participe das discussões no nosso grupo no Facebook.