The Legend of Conan | Roteirista queria uma abordagem ao estilo ‘Os Imperdoáveis’

Há muitos anos atrás foi anunciado uma sequência para Conan: O Destruidor, com o título de Legend of Conan, que traria de volta o astro Arnold Schwarzenegger para o icônico papel do bárbaro cimeriano. No entanto, ao passo que Schwarzenegger começou a se dedicar a papéis mais dramáticos como Maggie: A Transformação e Aftermath, ele parece ter perdido o interesse de retornar as suas franquias de sucesso após o fracasso de O Exterminador do Futuro: Gênesis.

Enquanto The Legend of Conan não está morto ainda, durante uma entrevista para seu mais recente filme, Velozes e Furiosos 8, o roteirista Chris Morgan contou ao Steve Weintraub, do Collider que se fosse escolha única dele, o personagem teria tido uma abordagem mais parecida com Os Imperdoáveis:

“Conan sempre estará vivo, não pra nós infelizmente. Criamos um roteiro épico – Sou um grande fã do filme de John Milius, muita gente tira sarro quando eu falo isso mas eu acho que é um roteiro muito inteligente, com boas atuações, e eu amo a história. Ela tem algo a dizer sobre o que é ser um homem e um guerreiro, pelo que vale a pena lutar e pelo que não vale, eu sempre amei ele. E no meu coração sempre existiu apenas um filme do Conan e é esse e mais nenhum. Nossa ideia era literalmente pegar o mesmo personagem 30 anos depois e meio que fazer uma versão de Os Imperdoáveis de Conan, com algo acontecendo de muito importante e o Conan não sendo mais aquele personagem forte que ele costumava se, ele seria um velho, quebrado. E tudo viria a encontrar um motivo pra ir em frente e achar um caminho  diferente para lutar do que apenas pela simples força bruta. Seria um grande filme que validaria ainda mais o fim da vida de alguém mas com valor. Eu não sei, sabe. Quando eu mostrei o roteiro pro Arnold [Schwarzenegger] ele amou. No fim do dia seria algo muito grande, muito caro e o estúdio não estaria disposto a oferecer carta branca pra isso. Agora isso já passou e acho que eles estão planejando alguma coisa como minissérie ou filme pra TV. Mas o meu interesse era esse, contar essa jornada”.

Steve sugeriu que esse problema financeiro teria sido resolvido se eles tivessem conseguido um ator em alta, mas para Morgan, esse personagem é unica e exclusivamente do Schwarzenegger.