Valerian e a Cidade dos Mil Planetas | Novo trailer e Luc Besson explica possibilidade de franquia

Luc Besson é expert em filtrar coisas familiares ao espectador e conseguir torna-las algo divertido. Não existem muitos diretores que conseguem manter uma consistência divertida com clichês e mesmo assim ainda soar no mínimo divertido. Valerian e a Cidade dos Mil Planetas no papel é um filme que qualquer nerd já assistiu, agentes secretos do governo, uma toneladas de CGI em Aliens e locais, e sempre aquele papo deles “serem os únicos que podem salvar o mundo”, mas é nos detalhes que Besson muda o paradigma das coisas.

Basta pegar um único take do trailer que foi divulgado hoje, aquele carro se movendo em destaque, enquanto ao fundo vemos esse planeta desconhecido. Pense na tomada em que Kirk dirige sua moto em direção a construção da Enterprise ou a tomada em O Despertar da Força que Rey dirige o speeder em direção aos destroços de uma nave. No mundo de Besson, essa simples tomada ganha um estofo mais rico que nas outras citadas. Tem tanta coisa acontecendo que você quase esquece o carro em destaque na cena.

E esse novo trailer é cheio dessas tomadas que sugerem coisas familiares mas ao mesmo tempo subvertendo o sentido delas. Uma espécie de cachorro alien azul similar aos Na’vi de Avatar, Orbs mecânicos como se fossem planetas, figuras de fácil assimilação mas que estão totalmente travestidas no bizarro. Besson exibiu esse trailer duas vezes no Cinemacon que está ocorrendo essa semana nos EUA e provavelmente o público perdeu metade do que está acontecendo ali.

Após o lançamento do trailer, alguns jornalistas conseguiram entrevistar o diretor, pegamos algumas das perguntas da entrevista do Collider onde o diretor e a atriz Cara Delevigne comentam suas impressões do filme:

Qual é seu sentimento quanto ao trailer Valerian?

LUC BESSON: São muitos competidores nesse verão. Temos que gritar bem alto pra alguém perceber que estamos aqui. Homem-Aranha, Planeta dos Macacos e tantos outros grandes filmes, somos a “novidade”. Valerian não é uma sequência, nem o décimo sétimo filme.

Você tem alguma familiaridade com o gibi? 

DELEVINGNE: Não, nunca havia ouvido falar antes, mas é bem engraçado várias pessoas virem falar comigo gritando “Nossa, você vai fazer Valerian”. Muita gente que eu conheço leu a revista. Eu sou fã de Star Wars e varias outras coisas que se inspiraram em Valerian então acho interessante poder participar disso tudo agora.

Como você lida com filmes solo e potenciais franquias? 

BESSON: Não, eu não penso dessa forma. Eu amo esses personagens e eu posso fazer filme 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 até que a Cara fique cansada de mim, mas eu amo eles, poderia passar anos fazendo filmes sobre isso. A boa parte disso é que eles são dois agentes espaciais. Todos os filmes seriam sobre investigação. Eles são policiais basicamente, policiais do espaço com um problemão nesse filme.

O que você acha de fazer mais de cinco filmes sobre esse universo? 

DELEVINGNE: Ah qualé, o que você acha!? Isso é um sonho, é a melhor época da minha vida.

BESSON: (imitando uma velhinha): Valerian — ve-ve-venha-venha caaaaaaaa.

BESSON: [Esperançoso] O primeiro funciona de uma maneira que o público possa querer ver mais. São 29 HQs de Valerian, e todas são completamente malucas.

Por mais que goste do Luc Besson o grande problema é que ele nunca conseguiu levar uma franquia de alto orçamento pra frente, vale lembrar de Adele Blanc-sec (As Múmias do Faraó) que também tinha intenção de se tornar uma franquia e que infelizmente não foi pra frente (também adaptação de HQ).

Valerian e a Cidade dos Mil Planetas estréia dia 21 de Julho nos EUA e dia 10 de agosto no Brasil.