[Review] Clash Royale

0
510

screenshot_20160926-103821

É muito difícil se destacar na indústria de jogos mobile. A quantidade de títulos produzidos é absurda, sendo uma grande parcela de qualidade duvidosa. Muitos jogos passam batidos pelo público, mas a Supercell sempre conseguiu destaque. Todos os seus jogos atingiram boa notoriedade, sendo Clash of Clans um dos maiores fenômenos. Aproveitando o carismático universo e personagens desse jogo, a Supercell criou uma nova proposta: Clash Royale.

screenshot_20160831-083141Clash of Clans mescla administração e batalhas. Porém, se o jogador não estiver disposto a gastar dinheiro real, a progressão é extremamente lenta. Isso mudou em Clash Royale. Se o jogador tiver um mínimo de paciência e souber administrar seu tempo, poderá evoluir sem grandes problemas.

Clash Royale tem foco nas batalhas um contra um. Cada jogador ficará de um lado da arena e deverá proteger suas três torres durante três minutos. Ao final da partida, quem destruir mais torres vence. Destruindo a torre central, a partida acaba imediatamente.

Cada jogador deverá escolher oito cartas para entrar em batalha, sendo unidades, feitiços ou construções. Unidades são pequenas tropas ou um único combatente, podendo ser guerreiros, magos, arqueiros, monstros e diversos outros personagens já conhecidos de Clash of Clans, possuindo variedade de força e vida. Feitiços podem causar dano, aumentar a força, congelar e afins. Construções variam de torres de ataque a casinhas que geram unidades de tempos em tempos.

screenshot_20160831-082743Vale ressaltar que Clash Royale não é um jogo de cartas propriamente dito. As cartas são apenas uma representação  das unidades, feitiços e construções que serão conjurados na arena de batalha.

Inicialmente, cada jogador poderá conjurar suas unidades e construções apenas em sua metade da arena. Ao destruir as torres inimigas, essa área se amplia para dentro do campo inimigo, facilitando a pressão sobre o adversário. Já os feitiços e algumas unidades específicas poderão ser lançados em qualquer ponto da arena a qualquer tempo.

Cada jogador terá apenas quatro cartas por vez. Ao usar uma, outra virá para sua mão. É possível saber qual é a próxima carta que virá, mostrada no canto inferior esquerdo da tela.Essa quantidade limitada de cartas na mão obriga o jogador a utilizá-las de forma estratégica. Vale dizer que as cartas são infinitas, ou seja, enquanto durar a partida, você irá recebendo novas cartas à medida que utilizá-las, porém nunca virá uma diferente daquelas oito que você escolheu previamente.

screenshot_20160923-120841Outro ponto importantíssimo da estratégia é administrar os pontos de elixir, necessários para utilizar as cartas. Quanto mais poderosa a carta, mais elixir será necessário. Os pontos de elixir são recuperados gradativamente com o passar do tempo (cerca de um ponto a cada três segundos). Após dois minutos de batalha, a velocidade de recuperação de elixir dobra, deixando a batalha mais frenética. A música contribui bastante para dar esse clima. Aliás, vale destacar a parte sonora do jogo, com músicas legais e efeitos muito divertidos.

Já é possível notar que o jogador não pode simplesmente escolher cartas muito fortes e pronto. Deve haver um balanceamento entre cartas que consomem muito e pouco elixir, verificar as habilidades de cada unidade, feitiço ou construção e criar uma estratégia de jogo.

Todas as partidas são online, e seu oponente é encontrado quase que instantaneamente. O jogo possui uma espécie de rank onde cada jogador tem uma quantidade de troféus, que representam a pontuação. Cada vitória lhe garante uma quantidade de troféus. Cada derrota lhe tira alguns troféus. Com isso, o jogador será enquadrado em uma arena específica, e só enfrentará jogadores daquela arena, que possuem uma quantidade de troféus parecida com a sua.

screenshot_20160905-165718As arenas não servem apenas para separar os jogadores de nível similar. Também servem para definir as recompensas auferidas com as vitórias. A cada vitória, você receberá, além dos troféus, uma pequena quantidade de dinheiro e um baú. O baú de prata é o mais comum e lhe dará pouco dinheiro e cartas mais comuns. Outros baús trarão mais dinheiro e cartas melhores. A cada nova arena alcançada serão liberadas novas cartas possíveis de aparecerem nos baús.

Aqui vem uma sacada excelente da Supercell: para abrir os baús, você precisa esperar uma quantidade de horas. O baú de prata demora 3 horas para ser aberto, enquanto o baú de ouro demora 8 horas. Outros chegam a pedir 12 ou 24 horas de espera. Se quiser abri-los imediatamente, basta gastar gemas, tal como no Clash of Clans. Tendo em vista que você só poderá acumular quatro baús, cabe a você decidir se vale a pena gastar gemas para abrir um baú e liberar vaga para um novo.

“Ah, então esse jogo é pagar-para-vencer, te obriga a gastar dinheiro real pra comprar gemas e ficar abrindo baús?”, você pergunta. Felizmente, não. Em momento algum o jogo te impede de jogar. Você poderá travar batalhas o dia todo, porém se todas as vagas de baús estiverem preenchidas, você ganhará apenas os troféus e dinheiro com sua vitória. Ou seja, apesar de limitar a aquisição de baús, o jogo não te impede de jogar, e isso é louvável. Além do que, você pode jogar algumas partidas, ir abrindo os baús ao longo do dia e depois jogar mais para ganhar novos baús.

screenshot_20160831-082803Importante dizer que as gemas, além de serem compradas com dinheiro real (os preços são pouco convidativos), também aparecem nos baús permitem acumular uma quantidade razoável a longo prazo.

O jogo te permite abrir diversos baús ao longo de um dia, e a coisa fica ainda mais fácil por ser um jogo de celular: você poderá abri-lo em qualquer lugar que tenha wifi ou 3G, e não lhe tomará nem um minueto para abrir o baú. Então, mesmo que você esteja trabalhando ou estudando, é só dar uma olhada rápida e abrir o baú. Em alguns dias já será possível acumular bastante dinheiro, gemas e cartas.

OK, mas pra que serve o dinheiro dentro do jogo? Para comprar e evoluir suas cartas. Também será necessário acumular uma certa quantidade da mesma carta. Quanto maior o nível, mais cartas e dinheiro serão necessários. Para adquirir cartas, além dos baús e da compra direta na lojinha, poderão ser adquiridas mediante doação do seu clã. Você poderá se juntar a algum clã e pedir doação de cartas. Quem doa cartas recebe uma pequena quantidade de dinheiro e pontos de experiência para subir o nível das suas três torres, aumentando assim o ataque e vida delas.

Clash Royale é simples e complexo ao mesmo tempo. Se por um lado é fácil de aprender a jogabilidade, por outro há uma grande profundidade na estratégia, evolução de cartas e afins. O jogo é muito bem feito e, na medida do possível, equilibrado. Quem estiver disposto a gastar dinheiro real terá maiores chances de evoluir com rapidez e adquirir cartas mais raras, porém os preços não ajudam. Felizmente, o jogo não te obriga a gastar dinheiro real e, diferente do Clash of Clans, a evolução não é tão lenta. Quem tiver paciência de olhar o jogo durante o dia, por alguns instantes, e abrir os baús ao longo das horas, conseguirá evoluir até rápido, e sem gastar um tostão. Só preciso fazer uma advertência: Clash Royale é extremamente viciante. Cuidado para não afetar sua produtividade. Disponível para Android e iOS.