[Review] Street Fighter V

0
459

sfvtop

Street Fighter V foi lançado envolto de críticas e polêmicas. A quantidade de conteúdo disponibilizado, a instabilidade dos servidores, tudo isso derrubou as notas do jogo. Entretanto, grande partes das pessoas que deram foco a estas questões simplesmente ignoraram o jogo em si. Fiz uma prévia do jogo na época do segundo beta, onde mencionei algumas mudanças de jogabilidade, aspectos mais técnicos e primeiras impressões, mas devido ao curto período do teste, não foi possível trazer um veredito. Agora poderei analisar de forma mais concreta.

De início, há 16 personagens: os já conhecidos Ryu, Chun Li, Ken, Nash, M. Bison, Vega, R. Mika, Karin, Dhalsim, Zangief, Birdie e Cammy e os inéditos Rashid, Laura, Necalli e F.A.N.G.. Ao longo deste ano, mais 6 lutadores foram adicionados via DLC (Alex, Guile, Ibuki, Balrog, Juri e Urien). Aparentemente são poucos lutadores, mas a qualidade falou muito mais alto que a quantidade. Dificilmente alguém utilizará todos os personagens de forma constante, então acredite, é uma boa quantidade que consegue manter o equilíbrio do jogo.

sfv3

O jogo trouxe diversas novidades para a franquia. De início, podemos citar o modo história, que é dividido em Geral e Individual. Neste, cada personagem terá uma breve narrativa com imagens estáticas e diálogos dublados intercalados com lutas de apenas um round. Já no Modo História Geral, a Capcom apostou num formato semelhante àquele visto nos títulos recentes de Mortal Kombat. Muitas cutscenes utilizando o motor gráfico do jogo e diversas lutas no decorrer da trama. Apesar de Street Fighter nunca teve um enredo primoroso, tanto o modo Individual quanto o Geral possuem uma narrativa divertida e minimamente interessante. O carisma dos personagens é o ponto forte.

Outra novidade é a forma com que o jogador poderá comprar o conteúdo do jogo (roupas, cenários, personagens e afins). Além de dinheiro real, você poderá utilizar a moeda interna do jogo, o Fight Money, adquirido em partidas online, desafios diários e finalizando alguns modos de jogo. Com um pouco de empenho, será possível acumular uma quantidade significativa de Fight Money, suficiente para adquirir os seis personagens acrescentados no decorrer deste ano. O preço dos personagens é razoável (100 mil), entretanto os cenários (70 mil) e roupas (40 mil) são proporcionalmente caros. Quem desejar adquirir muito conteúdo além dos personagens terá que, eventualmente, gastar dinheiro real.

sfv1

Muito se falou sobre a quantidade baixa de conteúdo offline. Realmente o jogo foi lançado apenas com o Modo História Individual e o Survival (Sobrevivência). Até o momento, foram adicionados o Modo História Geral e o Versus CPU, faltando o clássico Modo Arcade. O Modo História Individual não oferece um nível de dificuldade desafiador. O Geral só oferece quando finalizado uma vez, pois habilita a dificuldade Extra. O Survival tem dificuldade inconstante e uma dinâmica de jogo de apenas um round, sendo os únicos atrativos adquirir novas cores de roupa e bastante Fight Money (a diversão é muito questionável). Desta forma, o Modo Arcade, onde você escolhe um personagem e enfrenta uma sucessão de lutas até o último chefe, faz falta para uma jogatina rápida e casual. Porém, não é um ponto extremamente negativo, ainda mais se o seu objetivo for a jogatina online.

Nesse ponto, o jogo é fantástico. Para começar jogadores de PC e Playstation 4 podem jogar entre si, o que amplia significativamente a quantidade de adversários disponíveis. O ranking mundial agora é único, não havendo distinção entre PC e console. O netcode melhorou bruscamente, possibilitando lutas sem lag entre jogadores de países diferentes.

A parte gráfica está muito bonita com modelagem em 3D e texturas detalhadas. Diversas músicas conhecidas retornam com novos arranjos e os temas inéditos acompanham a qualidade da série. Elogiar a parte sonora de Street Fighter sempre é chover no molhado, a franquia é impecável neste ponto.

sfv2

Para acolher novos jogadores, Street Fighter V adicionou alguns elementos bem amigáveis. Primeiro, existem bons tutoriais que apresentam os conceitos básicos de um jogo de luta. Durante as partidas, alguns termos vão aparecendo na tela dizendo o que acabou de acontecer (cross up, counter, reversal etc), ajudando ainda mais na compreensão da luta. Além disso, cada personagens tem uma série de desafios para que você execute alguns combos, ajudando no aprendizado de movimentos básicos e garantindo um Fight Money extra.

Paralelo a tudo isso, as mecânicas de jogo estão um pouco mais fáceis de se aprender, entretanto a profundidade ainda existe. Isso significa que o novato vai demorar menos tempo para aprender o básico, e o jogador avançado ainda terá à sua disposição ferramentas para incrementar suas estratégias e combos.

As três mudanças principais em relação ao Street Fighter IV são:

  1. barra de especial única: o Ultra foi retirado, voltando ao sistema mais clássico de barra única. Utilize a barra completa para executar a Critical Art, o golpe mais forte do personagem (análogo ao Super das versões anteriores). A barra está dividida em 4 níveis. Utilize um nível para tornar os golpes EX, aumentando sua força, velocidade e até adicionando propriedades especiais. Os golpes EX fazem o personagem brilhar em tom alaranjado.
  2. V-Skill: golpe ou habilidade executada ao apertar o soco e chute médio simultaneamente. Cada personagem possui uma diferente. O Ryu, por exemplo, executa o famoso parry do Street Fighter III, enquanto que o Balrog faz uma esquiva.
  3. V-Trigger: logo acima da barra de Critical Art temos a barrinha vermelha do V-Trigger. Ela também é dividida em níveis de quantidade variável dependendo do personagem. Utilize um nível para efetuar um contra-ataque logo após uma defesa, ótima ferramenta para escapar da pressão. Ao atingir o nível máximo, o personagem poderá ativar seu V-Trigger. Geralmente o personagem fica mais forte, ganha habilidades novas ou executa um golpe especial. Pode ser utilizado em combos, inclusive para cancelar golpes e criar combos ainda maiores. É um substituto do FADC (Focus Attack Dash Cancel) do Street Fighter IV e muito mais simples de executar. Esta barra é zerada ao final de cada round.

sfv8

A Capcom prometeu que não terá versões Super, Ultra e afins do jogo, todas as atualizações serão feitas dentro do Street Fighter V, o que é louvável. Isso ajudará a manter a comunidade unificada, deixando a critério do jogador adquirir novos conteúdos ou não.

Street Fighter V conseguiu, de forma surpreendente, renovar a série, manter a essência e ser mais atrativo a novos jogadores sem abandonar o lado competitivo. A falta de conteúdo offline foi um erro comercial enorme e a Capcom está correndo atrás do prejuízo disponibilizando novos modos de jogo ao longo do tempo. Tecnicamente, é um jogo de luta excepcional, divertido e muito competitivo. Uma excelente porta de entrada para quem quiser se iniciar em jogos de luta. Se você pretende se aventurar em nível mais competitivo no modo online ou juntar os amigos para jogar em casa, vale muito a pena adquirir o jogo. Se quiser apenas jogar algumas partidas contra a máquina, o Versus CPU e o Survival poderão lhe atender muito bem. A falta do Modo Arcade ainda pode afastar o público mais casual, resta aguardar se a Capcom irá adicioná-lo no futuro (muito provável que sim). De qualquer forma, Street Fighter V é um jogo de luta de extrema qualidade e merece ser jogado pelos adoradores do gênero.

Compartilhar
Artigo anterior[Crítica] Curumim
Próximo artigoTrainspotting 2 | Primeiro Trailer é divulgado
Ainda moleque, descobriu a existência de bons livros, mesmo com a escola mostrando o contrário em suas leituras obrigatórias. Na adolescência, começou a ouvir heavy metal e posteriormente aprendeu que a boa música não se resume a esse (ótimo) estilo. Formado em Direito.