Após 2 anos, queda nas vendas dos livros de colorir para adultos assusta as livrarias

Nos últimos dois anos, os livros de colorir para adultos foram um ótimo negócio (Quem não lembra que até Game of Thrones tem uma edição?). Entre em qualquer livraria que você vai encontrar uma pratilheira cheia deles logo de cara e parece que essa onda está próxima de acabar! Uma das maiores vendedoras do ramo nos EUA, Barnes & Noble, reportaram que o lucro do terceiro trimestre do ano ficou longe de atingir as expectativas. O motivo? A venda do fornecimento de arte e os livros de colorir começaram a escorregar.

Isso é potencialmente uma péssima noticia para as livrarias físicas. No meio de 2015 as vendas despencaram ao montes quando de repente todos estavam procurando livros com desenhos complexos para preencher com os lápis e os vendedores abordavam tal ideia como um método terapêutico para adultos. Essa simples motivação levou a vendas absurdas de caixas de lápis de cor e dos livros. A recepção foi ótima para os dois lados aparentemente, trazendo um aumento de 12% em publicações de não ficção durante a primeira metade de 2016 comparada a 2015, além da óbvia vantagem para um comércio físico poder ter algum fator de competitividade com sites como a Amazon. De acordo com a Association of American Publishers, as vendas aumentaram cerca de 90 milhões nos livros adultos de colorir.

Enquanto a venda de ebooks se estabilizou nos anos mais recentes, as vendas de livros cairam consideravelmente em 2016, o que colocou muita pressão de expectativa nos best-sellers de autores como Paula Hawkins com A Garota no Trem e J.K. Rowling com Harry Potter. Agora que parece que as vendas desses livros de colorir evaporaram as maiores editores já estão se conscientizando que mesmo sendo um fator relevante e presente no mercado já não se pode mais contar com essas mesmas vendas no futuro.

Fonte: The Verge.