Resenha | O Tempo é um Rio Que Corre – Lya Luft

Lançado em 2014 pela Editora Record, O Tempo é Um Rio que Corre é uma síntese fundamental da prosa e dos temas centrais abordados na obra de Lya Luft, autora gaúcha que, desde o lançamento do primeiro livro de poesias, em 1964, transforma a literatura em um tear sobre o tempo, a memória, a sabedoria e a dor adquirida pela vivência.

Transitando em sua carreira entre a poesia, narrativas infanto-juvenis, prosas ficcionais, ensaios memorialísticos, além de traduções de autores consagrados, o livro retoma elementos de obras anteriores ao estabelecer uma profunda reflexão sobre a passagem do tempo a partir de um atento observador da vida, capaz de compreender as nuances e os percalços da trajetória humana. Como definido desde o título, o rio representa a fluidez do tempo, ecoando a famosa frase do filósofo Heráclito de que não nos banhamos duas vezes na mesma água de um rio. Demonstrando como o mundo permanece em constante transformação. Uma eterna modificação em que sempre há renovação, um simbolismo evidente com a mutação da vida.

Dividido em três partes formais que abordam a infância, a juventude e a vida adulta, a narrativa é composta a partir da construção memorialística, recordando fatos e reflexões, dando vazão ao conceito do fluxo da consciência, marcado por pausas e fôlegos, simbolizando os diversos pensamentos que se amontoam no emaranhado da memória. A voz da narradora é altamente lírica e a costura da memória feita em textos curtos e poéticos, alguns deles próximos a poemas em prosa. De fato, a própria poesia como estrutura formal também está presente na obra, demonstrando tanto a versatilidade da autora como a eclosão das referências e formas diversas pelas qual a memória pode ser construída e simbolizada.

Luft parte da própria experiência para analisar a vivência humana, produzindo um balanço sensível de sua trajetória e compreendendo, na medida do possível, questões existências que tangem nossas indagações. Mantendo sempre uma delicadeza lírica como se a própria vida fosse tão preciosa que necessitasse de uma observação cuidadosa e sensível. Diversas memórias são abordadas em mais de um momento temporal, retomando as sensações da época vivida bem como estabelecendo uma nova reflexão a partir da maturidade, contemplando, assim, as mudanças e a evolução de uma memória vivida e reconfigurada pela própria trajetória.

A leitura fluida e a brevidade do livro também conferem densidade a obra. Afinal, uma vez mergulhados na água do rio, é impossível permanecer imóvel. Promovendo a reflexão no leitor em uma prosa lírica, O Tempo é um Rio que Corre marca a essência da obra de Luft e exalta sua competência como autora madura ainda em atividade.

Compre: O Tempo é um Rio que Corre – Lya Luft.

Facebook –Página e Grupo | TwitterInstagram.