Literatura

Resenha | Popular – Maya Van Wagenen

Compartilhar

Popular - Maya Van Wagenen

Popular – Dicas Vintage Para Ser Uma Garota Descolada foi escrito por uma adolescente, e foi esta afirmação que tentei manter em mente o tempo todo para não ser crítica em demasia com Maya Van Waganer. Lançada no Brasil pela Globo Livros, a obra tem 279 páginas difíceis de vencer.

Deslocada de sua escola, mas decidida a se tornar uma garota conhecida, Maya aceita a ideia pensada por sua mãe e utiliza um manual de popularidade escrito por uma modelo da década de 50 para realizar seu projeto pessoal. Conforme realiza a leitura deste manual antigo, a garota incorpora em seu cotidiano os conselhos de Betty Cornwell, descrevendo os efeitos em um diário. Para mim, como leitora, o problema começa no formato: um diário é estritamente pessoal, e algo escrito em forma de diário deve soar pessoal. A narrativa é distante e “limpinha demais”, e não conseguiu me causar emoção alguma, até mesmo em passagens em que conta a morte de um de seus principais apoiadores.

A autora descreve demais o processo, e parece se desligar de qualquer reflexão a respeito. Na introdução, vemos uma tabela: Escala de popularidade em minha escola, onde Maya descreve quase um sistema de castas, e fiquei esperando que isso fosse problematizado. Mas não há nenhuma reflexão.

Falta à obra uma narrativa mais franca. A impressão que tive é que a escritora se poupa, diversas vezes no decorrer da história, de confirmar o sucesso de seu projeto. Duvido que a garota não passou por nenhuma situação a qual foi ridicularizada quando tentou mudar sua imagem. Mas poucas notas sugerem este tipo de problema e, quando sugerem, passam ao largo, evitando se demorar. Assim, nos dá novamente a impressão de qualquer ausência reflexiva.

O distanciamento de uma narrativa com maior teor pessoal e de uma análise mais abrangente dos assuntos abordados faz das palavras da contracapa anunciando "uma história real" parecerem quase uma piada.

Compre aqui: Popular - Mayay Van Wagenen

-

Mariana Guarilha é devota de George R. R. Martin, assiste a séries e filmes de maneira ininterrupta e vive entre o subconsciente e o real.

Vortex Cultural

Um autômato a serviço do site... ou não.
Veja mais posts do Vortex
Compartilhar