Ursula K. Le Guin, autora de clássicos de ficção científica, falece aos 88 anos

Ursula K. Le Guin, a premiada autora de livros de ficção científica e fantasia, morreu aos 88 anos em sua casa em Portland, no Estado do Oregon. A causa da morte não veio a ser revelada até o momento, entretanto, Theo Downes-Le Guin, filho da escritora, informou que sua mãe estava com problemas de saúde há vários meses.

Em 1969, a autora publicou A Mão Esquerda da Escuridão, obtendo reconhecimento mundial e se tornando vencedora dos prêmios Hugo e Nebula, premiações voltadas aos melhores trabalhos e realizações de fantasia ou ficção científica do ano anterior. Ao longo da sua carreira, Le Guin foi indicada diversas vezes e ganhando outras tantas. Seu reconhecimento era tamanho que em 2014, recebeu o National Book Foundation Medal for Distinguished Contribution to American Letters, um prêmio atribuído anualmente pela National Book Foundation, que reconhece a contribuição de um autor por uma vida dedicada a literatura.

Suas obras foram marcadas pelos temas envolvendo questões da sociologia, psicologia e antropologia, além de influências anarquistas, religiões do Leste Asiático e a defesa do ambientalismo. Na noite de terça-feira, homenagens foram lançadas por autores e pensadores, incluindo Neil Gaiman, Laurie Penny, Guy Gavriel Kay, John Scalzi, entre tantos outros.

No Brasil, foram traduzidas as obras O Feiticeiro de Terramar e As Tumbas de Atuan, pela Editora Arqueiro, e A Mão Esquerda da Escuridão e Os Despossuídos, pela Editora Aleph.

Acompanhe-nos pelo Twitter e Instagram, curta a fanpage Vortex Cultural no Facebook, e participe das discussões no nosso grupo no Facebook.