6 Quadrinhos para se apoiar no Catarse

O mercado editorial de quadrinhos tem crescido exponencialmente nos últimos anos. Ainda assim, há a dificuldade de se publicar um trabalho, seja de forma independente ou por meio de editoras. O Catarse tem servido como uma importante ferramenta de divulgação e financiamento coletivo de trabalhos independentes ou pequenas editoras.

É certo que com a abertura proporcionada por essa e outras ferramentas de financiamento coletivo, a quantidade de projetos genéricos é imensa, mas ainda assim continua sendo uma ótima janela de visibilidade para o artista independente e seu trabalho, desde que você tenha um bom trabalho em mãos, saiba anunciá-lo e conte com um pouco de sorte (e a crise financeira permita que ainda exista consumidores).

Por isso, ainda que este site tenha uma visibilidade modesta, entendemos importante o fortalecimento e a divulgação desses artistas (iniciantes ou não), bem como da própria mídia. Em razão disso, tentaremos publicar um texto com alguma periodicidade e indicações de projetos que se destacam dentro da plataforma. Evidente que há críticas que devem ser feitas ao sistemas de crowdfunding mas, inicialmente, focaremos nos projetos de destaques.

Anuí – Por Lelis

O autor de Saino a Percurá e Goela Negra, Lelis, está de volta com um novo projeto no Catarse. Anuí se passa em um pequena cidade no sertão de Minas Gerais, onde acompanharemos a história de Alice, uma menininha que tem uma caixinha de música e só dorme ouvindo sua melodia, até que um dia sua caixinha quebra.

Ninguém mais suportava as lamúrias da menina que implorava noite e dia para que alguém a consertasse. Naquela cidade, minúscula cidade, só um homem poderia fazê-lo: Jurandir Jeitoso, um velho rabugento mas capaz de consertar qualquer coisa que entrasse em sua oficina. Será que ele vai dar conta? Será que Alice voltará a ouvir sua musiquinha? Será que todos voltarão dormir em paz naquela cidadezinha que há dias escuta um chorinho miúdo e triste, de uma menininha que não dorme mais tentando abrir sua caixinha de música?

A HQ contará com 48 págs, 21x28cm, 4 cores, Tinta Escala em Couche Fosco 115g. Capa: 42x28cm, 4×0 cores, Tinta Escala em Cartão Supremo. 250g.

O trabalho de Lelis está quase finalizado, mas ainda precisa alcançar mais de 50% de financiamento para viabilizar a publicação. Saiba mais sobre o trabalho e suas recompensas e como apoiá-lo no Catarse.

Kung Fu Ganja – Vol 1 – Por Davi Calil

O quadrinista Davi Calil retorna com um novo trabalho após o sucesso de Uma Noite em L’Enfer, que figurou em diversas listas de melhores quadrinhos de 2016. Dessa vez, seu novo trabalho é ambientado em uma China medieval mágica, na qual plantas e ervas como a Cannabis Sativa, usada para a produção da maconha, são fontes de magia e podem despertar poderes especiais naqueles que as consomem.

O cerne da trama está no empenho de seus protagonistas em proteger várias coisas fadadas a desaparecer. Estão em perigo o meio ambiente, comunidades, amizades e famílias. O personagem principal é o jovem Juan Xin Cai, órfão de 12 anos, com apenas uma perna e criado em um monastério Shaolin. Seu objetivo é proteger uma floresta de inimigos como demônios gigantes trazidos de outra dimensão pela Dinastia Song.

O financiamento coletivo da HQ já alcançou mais da metade de sua meta. Saiba mais sobre o trabalho e suas recompensas e como apoiá-lo no Catarse.

Sharaz-De Vol. 1 – por Figura Editora (De Sergio Toppi)

Sergio Toppi, artista italiano, é considerado um dos mestres dos quadrinhos europeus. A Editora Figura teve a oportunidade de publicar em 2016 o primeiro volume de Sharaz De – Contos das Mil e Uma Noites. Como era de se esperar, o álbum se esgotou rapidamente e muitas pessoas pediram para a editora uma republicação, dado o sucesso do álbum.

Com o lançamento do Volume 2 (recomendo que o adquira logo antes que ocorra o mesmo que houve com o Volume 1), a editora optou por fazer uma nova tiragem, no entanto, a nova impressão será a partir da campanha colaborativa no Catarse.

Importante que se diga que Sharaz-De é um clássico não só de Toppi, mas dos quadrinhos europeus. A edição da Editora Figura tem acabamento de luxo, e figurou em diversas lista como o melhor quadrinho de 2016. Sem dúvida, o mesmo deve ocorrer com o Volume 2 agora em 2017.

O financiamento coletivo da HQ já alcançou mais da metade de sua meta, no entanto, tem pouco mais de 10 dias para o seu encerramento. Saiba mais sobre o trabalho e suas recompensas e como apoiá-lo no Catarse.

Saudade – Por Phellip Willian e Melissa Garabeli

 

Não conheço o trabalho dos autores Phellip Willian (roteiro), Melissa Garabeli (arte) e Deyvison Manes (letras), no entanto o projeto Saudade me chamou bastante a atenção, não apenas pela exposição no Catarse, como também pela qualidade das artes ali expostas.

Saudade traz a história de uma família que, enquanto iam acampar, um pai e seus dois filhos encontram um cervo machucado, caído na beira da estrada. Eles o levam para casa e cuidam dele, fazendo com que se torne mais um membro na família.

Devido a avó das crianças que gosta da ideia de viverem junto a um animal selvagem, a família entra em conflito e a história se intensifica quando traumas com um luto recente se confrontam com o desejo do cervo de encontrar seu lugar novamente na floresta.

O livro terá 128 páginas, no formato 21 x 25 cm. O miolo será no papel off-set 180g, e todo colorido. A capa será no Supremo Duo Design 250g, também colorida.

O financiamento coletivo da HQ já alcançou mais da metade de sua meta. Saiba mais sobre o trabalho e suas recompensas e como apoiá-lo no Catarse.

R’Lyeh Boy – Por Caio Oliveira

Tomei conhecimento do trabalho de Caio Oliveira pela primeira vez ao ler diversos sites comentando de forma bastante elogiosa sobre Alan Moore – O Mago Supremo, uma HQ satírica protagonizada por ninguém menos que… Alan Moore. Além desse trabalho, Caio lançou também All Hipster Marvel e Super Ego – Assunto de Família, todos financiados pelo Catarse.

Caio retorna com R’Lyeh Boy, um novo quadrinho de humor, que busca satirizar a criação de Mike Mignola, Hellboy. Inspirada na obra do escritor H.P. Lovecraft, R’Lyeh é o nome da cidade onde se passa a aventura, que é habitada por terríveis criaturas abissais. Ali, vive o funcionário R’Lyeh Boy, que precisa resolver problemas das mais diversas naturezas envolvendo o sobrenatural, invasões interdimensionais e jogadores de RPG.

Formato 130 x 200mm, 68 págs. Capa colorida (4/0 cores) em CtP em Duplex 250g. Miolo preto e branco (1/1 cores) em CtP, em Pólen soft 90g. Grampeado.

O financiamento coletivo da HQ já ultrapassou sua meta, no entanto, essa é uma ótima oportunidade para conseguir não só R’Lyeh Boy, mas todas as outras HQs por um preço pra lá de acessível (R$ 50,00). Saiba mais sobre o trabalho e suas recompensas e como apoiá-lo no Catarse.

Mayara & Annabelle Vol. 4 – por Talles Rodrigues

A série de quadrinhos Mayara & Annabelle acaba de alcançar seu quarto volume. A HQ retrata a história de funcionárias públicas que combatem demônios e outras criaturas sobrenaturais. Em seu quarto volume, a dupla sai de Fortaleza e vem para São Paulo investigar o suposto acidente sofrido por Salgado, mentor de Mayara, e descobre uma ameaça que pode colocar a segurança do País em risco.

Criado e ilustrado por Talles Rodrigues, com roteiro de Pablo Casado e tons de Brendda Lima, o quarto volume de Mayara & Annabelle, assim como os anteriores, contará com 70 páginas de quadrinhos em duas cores e capa colorida.

O financiamento coletivo da HQ já alcançou a meta, mas assim como os quadrinhos do Caio Oliveira, essa pode ser uma ótima oportunidade para conseguir todos os volumes da série. Saiba mais sobre o trabalho e suas recompensas e como apoiá-lo no Catarse.

Acompanhe-nos pelo Twitter e Instagram, curta a fanpage Vortex Cultural no Facebook, e participe das discussões no nosso grupo no Facebook.