Resenha | Como Desenhar Quadrinhos no Estilo Marvel

como_desenhar_historias_marvel

Quadrinhos sempre foram para mim uma fascinação. Quando era pequeno, me lembro de quando deixei de lado os cartoons de Mauricio de Sousa e comecei a ler Wolverine, Super-Homem entre outras histórias que meu pai sempre comprava (para ele). Foi lendo estas histórias que meu gosto por desenho começou a se abranger e, assim, passei a desenhar cenas de ação mais complexas em vez de casinhas e cachorrinhos, como toda criança costuma fazer. Nos anos 90, o interesse pelos super-heróis era tanto que tínhamos desenhos como os dos X-Men, Homem-Aranha e o Batman para nos entreter, e seu design era o mesmo dos quadrinhos da época. Qual criança não iria querer aprender a desenhar daquela forma?

Como Desenhar Quadrinhos no Estilo Marvel foi elaborado por Stan Lee com o amigo John Buscema. A princípio, achei que este volume fosse mostrar inúmeras imagens de diversos dos personagens Marvel e um passo-a-passo de como desenhá-los. Infelizmente, não foi isso que aconteceu. O que me oferecido foi um livro que ensina técnicas de desenho básicas com ilustrações dos heróis mais conhecidos como exemplo (e algumas outras que mais parecem recorte-e-colagem de revistas antigas).

Não que isto faça do livro uma obra ruim; mas esta apresenta outros pontos que eu ainda não havia encontrado em revistas de desenhos disponíveis nas bancas de jornais. O destaque que dá importância ao livro são as partes sobre anatomia e, principalmente, os exemplos de poses que demonstram como são – ou eram – elaboradas as artes da editora, pois poucos manuais se dedicam ao tema. Demonstrando opções agradáveis ou chamativas que dão dinamismo e emoção às histórias que conhecemos, ensinando como transformar uma cena simples em um momento relevante.

As ilustrações que exemplificam proporções de anatomia, expressões e formas, tanto masculinas quanto femininas, estão no estilo clássico do desenho de John Buscema, grande ícone dos anos 60 e 70 da indústria de quadrinhos. O quadrinista foi referência para vários outros desenhistas na editora, como Neal Adams, Jack Kirby e John Romita, cujas artes também ilustram o volume.

Lançado pela Editora WMF Martins Fontes, a edição apresenta capa cartonada e 160 páginas de artes e dicas que vão do lápis ao sombreado das imagens. Cada parte apresentada se desenvolve bem e com uma precisão de detalhes que exemplifica e expõe a arte em múltiplas formas, como o espaço dedicado às técnicas de pena e nanquim, estilos dificilmente utilizados hoje em dia, substituídos pelas canetas de cartucho de tinta ou arte digitalizada.

Mas não se pode dizer que este é um guia de ilustração de quadrinhos em si. Mesmo que mostre, por exemplo, como elaborar uma capa de revista, faltam itens-chave para a criação completa do desenho. Este volume é uma obra de referência aos clássicos da Marvel de décadas passadas ilustrados por John Buscema. A sensação nostálgica agradará a muitos fãs de quadrinhos das antigas e ainda ensinará a desenhar como um dos grandes artistas do estúdio.

Texto de Autoria de Bruno Gaspar.