Resenha | Conan: A Filha do Gigante de Gelo / À Mercê dos Hiperbóreos

conan-a-filha-do-gigante-de-gelo

A Mythos Editora já há algum tempo vem publicando materiais recentes envolvendo o Gigante de Bronze, o mais atual deles é o encadernado que reúne os arcos A Filha do Gigante de Gelo e À Mercê dos Hiperbóreos, com roteiro de Kurt Busiek, arte de Cary Nord e Thomas Yeates, além do premiado trabalho de cores de Dave Stewart.

As duas histórias partem de textos originais do criador de Conan, Robert E. Howard, e que recebem um novo desenvolvimento narrativo através dos autores mencionados. Apesar da perda óbvia na transposição da literatura para os quadrinhos, a história mantém sua essência e a de seus personagens.

O encadernado traz um retorno às origens do personagem, não só pela adaptação dos textos originais de Howard, mas também por mostrar o personagem Conan ainda jovem, em suas primeiras aventuras, sem boa parte da experiência que viria a adquirir, se mostrando uma excelente aquisição para os marinheiros de primeira viagem do personagem.

Na trama, acompanhamos um pouco da jornada de Conan e sua busca pelo reino de Hiperbórea, que seu avô tanto lhe contava quando criança. A história ocorre logo após Conan deixar sua terra natal e chegar em uma aldeia Aesir, que está sofrendo ataque de um grupo de Vanires. Conan se junta à batalha contra os Vanires, não sem criar inimizades por onde passa, e nessa guerra acaba tendo um encontro com a filha do Deus Ymir. Logo após, Conan chega a Hiperbórea e descobre que a cidade não é da mesma forma que as histórias que seu avô contava.

O roteiro de Busiek é mais do que acertado, adaptando a narrativa de Howard de forma competente, o que poderia se perder no texto acaba sendo compensado pela arte sequencial de Cary Nord e Thomas Yeates, sempre com ótimas escolhas de quadros e dinamismo. Destaque especial para o colorista Dave Stewart, com seus tons pastéis em paisagens desoladas ou as cores vivas, mas com um tom extremamente aflitivo, dentro do reino de Hiperbórea. O álbum em capa dura conta ainda com uma reportagem biográfica de Howard, além de um caderno de esboços do desenhista Cary Nord.

Um excelente trabalho de publicação da Mythos num álbum de luxo que faz jus ao Cimério, e claro, ao seu criador.

Compre aqui.