Resenha | Escola de Animais

escola de animais - capa

A série de tiras produzidas por Leandro Robles foram publicadas na Folhinha (suplemento infantil da Folha de São Paulo) de 2003 a 2009. O livro reúne todas essas e mais algumas inéditas – umas produzidas mas não publicadas, outras produzidas especialmente para o álbum.

As tiras são sobre uma turma de bichinhos que vai escola como se fossem crianças humanas. As ovelhinhas, Sapo (o dogueiro da cantina), Coal (o coala CDF), Rafa (a girafa), Pingo (o pinguim), Cabrolina (a cabra), professora Oxítona e Chump (o chupa-cabra) alternam-se protagonizando as estórias.

Foram escritas visando o público infantil, mas o humor inteligente agrada aos adultos igualmente. Além disso, difícil algum adulto não ter nostalgia dos tempos de escola e se identificar com algumas das situações vividas pelos personagens. A temática é atual – fala-se de videogames, internet, etc. – misturada a temas atemporais do universo infanto-juvenil – o desejo pelo lanche alheio, a chatice de estudar para provas, os namorinhos, os trotes (não “bullying”).

Certamente, entre tantas tiras, há algumas com ótimas sacadas e outras nem tanto, dando aquela impressão de piada “requentada”. Mas no geral, a leitura é bastante divertida. O fato de não terem um único protagonista deu bastante flexibilidade ao autor, podendo explorar diversos “combos” de personagens. Leitura leve, descontraída, para a molecada se divertir com essa turminha vivendo altas aventuras.

Texto de autoria de Cristine Tellier.

escola de animais - tirinha