Resenha | Legião: Origem Secreta

Um dos principais supergrupos da DC, a Legião dos Super-Heróis tem uma questão editorial um tanto complicada. Após a Crise nas Infinitas Terras ficou estabelecido que Superman jamais teria sido o Superboy na sua adolescência, quebrando assim a principal motivação dos heróis do futuro para se unirem. Houve uma tentativa, nos anos 1980, de criar um Universo Compacto onde teria existido uma versão jovem de Kal-El, e que essa versão teria se aventurado com os legionários. Mas com a aproximação do reboot conhecido como Novos 52, ficou mais fácil resolver esse tipo de questão.

Lançado sem o selo Novos 52, Legião: Origem Secreta foi escrita por Paul Levitz e traz de volta todo o clima que as aventuras dos jovens heróis do futuro sempre teve. Conhecemos aqui o século XXXI e nos deparamos com muitos termos científicos “inventados” (as tecno-baboseiras), que dá o clima da ambientação do cenário de forma leve e divertida. A história mostra os bastidores da formação da equipe: após salvarem o milionário R.J. Brande de um assassinato, Cósmico, Relâmpago e Satúrnia formam a Legião, mas essa passagem é mostrada de forma muito rápida no início da série. Levitz parece querer mais mostrar os elementos políticos envolvendo os Planetas Unidos do que a própria interação entre os membros da equipe.

Algo que faz muita falta nessa edição é a relação entre a Legião e seu amigo do passado e inspiração maior, o Superboy – ou o Jovem Superman, como foi batizado na série animada da equipe. Claro que isso se deve a vários motivos, como os problemas judiciais envolvendo os direitos do personagem de Siegel e Shuster, e as constantes reformulações do próprio passado do Superman, que vez ou outra teria ou não assumido uma identidade heroica na juventude. Nesse ponto, Geoff Johns foi muito mais assertivo em sua Origem Secreta do Azulão, fazendo com que o Superboy tivesse parte na história mesmo sem ter assumido esse nome em nossa época.

Chris Batista se mostra muito competente na arte e seus desenhos estão cada vez melhores durante a edição, casando perfeitamente com o texto de Levitz. Porém por questões editoriais, a série não foi pra frente e logo foi cancelada. Origem Secreta entra pra História das HQs da Legião como uma boa oportunidade perdida, que se esvaiu graças aos constantes reboots pelos quais a Editora das Lendas passa. Fica, então, como uma boa curiosidade para quem é fã do grupo de heróis adolescentes do futuro.

Facebook – Página e Grupo | TwitterInstagram | Spotify.