Reviews

Review | Swordgai – 1ª Temporada

Compartilhar

Neste mundo existem armas com poderes grandiosos. Quem as utilizar terá grande força de combate. Porém, existe algo além por trás destas armas: todas são possuídas por uma alma que tomará o controle de seu usuário caso ele mate uma pessoa. Ou seja, quem matar utilizando aquela arma será tomado por uma fúria assassina incontrolável, tornando-se algo denominado Busoma.

Para evitar que os busomas espalhem caos e destruição, uma organização tem como objetivo procurar essas armas e guardá-las em local seguro. Mas o que seria capaz de fazer frente aos poderosos busomas? Outros busomas, claro. Bem, não exatamente. Essa organização descobriu um método de evitar que a pessoa se torne este ser ao utilizar as armas. Entretanto, o método apenas atrasa o processo, pois inevitavelmente aquela pessoa se tornará um algum dia.

Cada arma tem um poder diferente, e suas origens são as mais variadas, englobando diversas culturas. A trama gira em torno do jovem Gai, que tem uma relação próxima à Shiryu, uma espada que foi encontrada junto do corpo de sua mãe. Gai ficou órfão quando era apenas um bebê, e foi acolhido por um ferreiro da região. A partir daí, o caminho do herói se cruzará com outras armas amaldiçoadas.

Já deu pra notar que não temos ideias tão inovadoras. Mesmo assim, criou-se uma mitologia interessante que possibilita desenvolver histórias minimamente divertidas. E é justamente o que Swordgai faz.

Não espere tramas complexas ou profundas. Apesar do ritmo narrativo fluido, alguns episódios são bem arrastados e desinteressantes, dando foco à origem de determinada arma, deixando muito explícito a fórmula adotada pelo roteiro. Apesar de vários deslizes, os personagens são até bem desenvolvidos, alguns carismáticos o suficiente para chegarmos ao final da temporada sem muito sofrimento. A dublagem brasileira ajuda neste ponto, com boas atuações e vozes já conhecidas, várias delas de dubladores talentosos e experientes.

A animação foi baseada no mangá homônimo publicado entre 2012 e 2015. Seu escritor é Toshiki Inoue, que já se envolveu no roteiro de diversos animes, tais como Death Note, Yu-Gi-Oh e Ninja Scroll. A arte, em especial o design de personagens, é de Keita Amameya, que também desempenhou esta função na série Kamen Ryder Black, nos jogos Onimusha 2Shin Megami Tensei IV, dentre diversos trabalhos. O outro artista, Wosamu Kine, fez alguns mangás pouco conhecidos no Ocidente.

Swordgai é aquele anime que vale a pena assistir como simples passatempo, sem esperar grandes histórias. A parte técnica é boa, animação bem feita, ótimas cenas de combate, mas não vai muito além disso. O último episódio deixa um baita gancho para uma segunda temporada, mas tendo em vista a qualidade geral desta primeira, não foi algo que deixa o espectador muito empolgado ou ansioso para aguardar os episódios inéditos.

Acompanhe-nos pelo Twitter e Instagram, curta a fanpage Vortex Cultural no Facebook e participe das discussões no nosso grupo no Facebook.

Almighty

Ainda moleque, descobriu a existência de bons livros, mesmo com a escola mostrando o contrário em suas leituras obrigatórias. Na adolescência, começou a ouvir heavy metal e posteriormente aprendeu que a boa música não se resume a esse (ótimo) estilo. Formado em Direito.
Veja mais posts do Almighty
Compartilhar