Reviews

Review | The Walking Dead: Torn Apart

Compartilhar

The_Walking_Dead-_Torn_Apart_logoDirigida por Greg Nicotero, que é produtor executivo da série da AMC, além de ter uma vasta experiência no departamento de Make-up e Efeitos Especiais de inúmeros filmes de zumbis - Planeta Terror, Uma Noite Alucinante, A Noiva do Re-Animator – trabalhou inclusive com o Mestre George A. Romero em muitas ocasiões. Nicotero também dirigiu alguns episódios do seriado.

Torn Apart foi feita para a web e tinha como proposta mostrar outras pessoas em meio à contaminação que tomou os EUA. Teve 6 episódios com duração aproximada de 2 a 5 minutos.

A história começa com uma mulher que acorda em seu carro, com a cabeça ensaguentada, os vidros estão estilhaçados e as portas abertas. Ao recobrar a consciência ela logo procura seus filhos que sumiram. Ao sair na rua percebe que as pessoas agem de modo estranho e assassino, e logo ela é resgatada por um homem – seu ex-marido, pai de seus filhos. Logo de cara é mostrado um drama familiar implícito, pois ela não aceita muito bem a ajuda dele, e com o decorrer da narrativa percebe que não há mais como recusar qualquer tipo de auxílio.

A infestação é mostrada bem no início, e os eventos são cronologicamente anteriores a primeira temporada - aqui as transmissões de TV ainda funcionam, e aventa-se a possibilidade da contaminação ser fruto de Terrorismo. Os sobreviventes ainda cometem erros banais, como se deixar morder, não atirar na cabeça dos “mortos andantes”, etc, o que dá a série um caráter mais verossímil e realista.

Temas como suicídio, homicídio e abandono de entes queridos também são abordados. Um helicóptero passa por cima da família de sobreviventes e avisa que todos devem ir ao centro de Atlanta, onde teria uma instalação segura – essa é uma das principais conexões com os eventos mostradas na série principal.

A cena final deste curta é emocionante, o sacrifício da mãe por seus filhos é mostrado de uma forma visceral, sangrenta e nada piegas, e pior das expectativas é que não dá esperanças de dias melhores nem mesmo aos personagens que sobrevivem. Impressionante como esta mini-série acerta muito mais que quase toda a segunda temporada de TWD, talvez até por ter um caráter de maior objetividade.

Filipe Pereira

Filipe Augusto Pereira é Jornalista, Escritor, quer salvar o mundo, desde que não demore muito e é apaixonado por Cinema, Literatura, Mulheres Rock and Roll e Psicanalise, não necessariamente nessa ordem.
Veja mais posts do Filipe
Compartilhar