Review | A Vida de Rafinha Bastos

A Vida de Rafinha Basos

Misturando ficção e realidade, A Vida de Rafinha Bastos foi uma série de oito episódios, produzida pela Fox, que acompanhava a imaginação da vida do comediante gaúcho que dá título ao programa. O drama começa com o humorista vivendo na cadeia, finalmente pagando pela montanha de processos e problemas com a lei que sempre teve. O conteúdo do folhetim é baseado em comédias de situação, repetindo aos montes as mesmas piadas que já fazia nos stand-ups.

Os episódios passam por histórias que ocorreram com Bastos, a começar pelo evento politicamente incorreto com um cadeirante, um jornalista Washington Araújo (Adriano Petterman), um crítico de arte que persegue o protagonista, motivado pelas piadas que faz com deficientes. O capítulo faz troça com a relação do ator com Marcelo Rubens Paiva, dramaturgo, jornalista e que foi vizinho de Rafinha, e contém alguns poucos momentos engraçados, mesmo para sua época em 2013.

O programa brinca com questões básicas, como fé ao estilo do que Fernanda Young tencionou em Os Normais, ainda que o roteiro e direção de Bastos seja muito menos inspirada do que a série global. Os episódios seguem discorrendo sobre os detalhes da vida do semi astro, inclusive em referência à polêmica de Wanessa Camargo, com uma versão análoga da cantora acertando suas diferenças com o protagonista, tendo inclusive uma fantasia presente no episódio, com ambos se beijando lascivamente, conseguindo ao final dar sequência à questão que o fez ser processado e demitido da Rede Bandeirantes.

Ao longo dos episódios, é mostrado o drama de sua esposa Junia (Camila Raffanti), que está grávida desde o começo do programa. O derradeiro capítulo mostra o processo de nascimento do filho de Bastos e mais uma vez mostra o personagem/apresentador tendo de driblar adversidades para suplantar a falta da ginecologista – que por sua vez, tem um ataque de pânico – conseguindo um substituto que nada tinha a ver com a doutora que cuidava de seu par.

A sensação ao terminar A Vida de Rafinha Bastos é de que o programa ousaria mais, teria piadas diferentes das comuns, tanto em programas globais quanto nos shows solo do comediante. Mas o que se vê é o exato contrário disso, com poucos momentos de humor realmente interessante e transgressor, sobrando obviedades e só um pouco de acidez nos momentos cômicos, além de um cenário de cadeia caricato, desnecessário e preciosista.