Superman: Um Renascimento Perigoso

superman-rebirth-new-beardOs fãs da velha guarda realmente ficaram entusiasmados quando a DC Comics anunciou que retornaria à suas origens para resgatar o verdadeiro Superman há tempos esquecido na “Zona Fantasma” da editora. Todavia, mantenhamos a calma, pois não parece ser isto o que de fato está acontecendo.

A partir de agora deixo o aviso de SPOILERS, já que seria impossível redigir esta matéria sem adentrar nos recentes acontecimentos do Rebirth, desta forma, caso o leitor deseje continuar avançando, estará por sua própria conta e risco.

Deixando de lado todo este papo, vamos logo ao que de fato interessa: Quem é o Superman do Universo Rebirth?

Para quem acompanhou a saga Convergência, sabe que o Homem de Aço idealizado por John Byrne jamais deixou de existir. Ele foi retirado de seu universo e levado pelo arauto de Brainiac ao Planeta Thelos, onde permaneceu por um ano dentro de uma redoma e, sem os seus poderes, constituiu família com Lois Lane, gerando, inclusive, uma criança que levou o nome de Jonathan.

Não entrarei no mérito destes acontecimentos e partirei para o que verdadeiramente importa no momento. Com a resolução de Convergência, o Super-Homem do Pós-Crise passou a dividir um mesmo universo com o seu sucessor, ainda que nas sombras, escondido com sua família. Com o desenrolar dos fatos, entretanto, ele se viu obrigado a revelar sua presença em uma tentativa frustrada de salvar a vida do Superman atuante, ou seja, o dos Novos 52. Ao falhar, rapidamente voltou às sombras e deixou a todos que presenciaram o acontecido com um grande ponto de interrogação. Outros eventos ocorreram, como por exemplo a revelação de sua verdadeira identidade a Lana Lang, dentre outros, que não são os que quero verdadeiramente explorar, então me permitam a lacuna e partamos diretamente para a sua primeira aparição em público.

Acompanhando o noticiário pela TV, em que era transmitida a invasão das instalações da empresa Geneticron, com inúmeros funcionários feitos de refém, Superman deparou-se com uma inusitada versão de sua identidade heroica, o “Superlex”. Indignado, resolveu deixar de lado a sua pacata vida de chefe de família e partiu rumo ao local dos fatos, onde se revelou ao mundo através das câmeras, das autoridades policiais e dos olhos curiosos dos expectadores que ali estavam. Como era de se esperar, uma briga tomou conta da cena, de um lado Lex o acusando de impostor, e de outro, Superman o taxando de falso herói. Mas o que quero de fato partilhar com cada um de vocês que me acompanham, é o que surge a seguir: o retorno de Apocalypse (Pré-52) e de Clark Kent (o repórter que teve sua dupla identidade revelada ao mundo por Lois Lane e portanto, dado como morto). É a partir daí que as coisas ficam bastante interessantes.

As perguntas que ficam são: Quem é o Superman mais velho, mais poderoso e mais experiente? Quem é o Clark Kent que ressurgiu dos mortos? O que é a besta selvagem que surgiu do nada e trouxe consigo uma devastadora onda de destruição?

De trás para frente e muito rapidamente, digo que é uma verdadeira licença poética a editora ter entregado neste momento a Dan Jurgens, o quadrinista responsável pelo arco da morte de Superman pelas mãos de Apocalypse na década de 90, o roteiro desta fase de Actions e Comics, em que o herói ressurge dos mortos – no contexto da história – e enfrenta logo de cara o seu maior algoz, desta vez, entretanto, conseguindo, além da vitória, preservar a sua vida. Isso foi uma sacada absurdamente maravilhosa para os fãs da velha guarda. Mas em resposta à pergunta, até o presente momento não nos foi revelada a sua verdadeira origem, tão somente o seu propósito: o de ser usado como arma, contra o quê ou quem, ainda não sabemos.

Ainda na contramão dos questionamentos, Clark Kent, dado como morto, ressurge do além vida e deixa a todos com uma interrogação gigantesca, principalmente quando percebem que ele é apenas um ser humano. Isso mesmo, neste Universo Rebirth, ele jamais foi Superman.

A explicação dada para esta total desconstrução do personagem, é a de que o verdadeiro Superman, o dos Novos 52, diante do perigo que o repórter corria em sua investigação às empresas Geneticron, assumiu a sua identidade e o escondeu com o objetivo de garantir a sua segurança. Entretanto, com o decorrer do tempo, acontecimentos fizeram com que Superman se afastasse de seu objetivo e Clark Kent, isolado, caísse em esquecimento. Cansado de esperar, o repórter retornou a Metrópolis num momento bastante conturbado, tendo que enfrentar logo de cara o ataque de uma fera descontrolada, bem como as notícias de sua própria morte em razão da do herói que assumiu o seu lugar.

Após a derrota de Apocalyspse, Clark Kent passou por inúmeros testes, feitos inclusive pelo próprio Superman – o Pós-Crise, no caso – , mas os resultados foram assustadores, ele de fato era um ser humano.

Percebem a gravidade dessa desconstrução do personagem?!

Encerrando as questões levantadas, já foi respondido que o Superman mais velho, mais forte e mais experiente, trata-se daquele idealizado por John Byrne, entretanto, ele não é de todo fiel, por isso algumas considerações precisam ser feitas.

De fato, ele continua com sua grandeza heroica, não ouso dizer que ele continua “O ALTRUÍSTA” que conhecemos lá do Pré-52, mesmo porque é difícil pescar este tipo de informação com tantas mudanças ainda em andamento, muito embora tenha sido esta a proposta da DC com o seu retorno, ou seja, trazer de volta o bom e velho otimismo. O fato é que ele parece ter deixado para trás certos conceitos e adotado novas condutas que nunca foram pertinentes ao personagem.

Achei muito interessante a Fortaleza da Solidão que ele mesmo construiu com os restos de tecnologias alienígenas. Isso nos mostra um personagem com uma grande intimidade com a ciência, algo que nunca havíamos visto com tamanho destaque e intensidade. Ele chega a concluir, às pressas, no meio de um combate, um artefato para enviar Apocalypse à Zona Fantasma. Sua Fortaleza é praticamente uma “Supercaverna”, inspirada nos “aposentos” de nosso querido Homem Morcego, isso é evidente até mesmo no visual. Ele dispõe de inúmeros artefatos científicos, inclusive todos os exames feitos em Clark Kent, foram realizados em seu quartel general.  Mas o que mais me impressionou, foi uma gigantesca escultura de seus pais disposta bem no centro de suas instalações, não dos terrestres, mas sim de seus verdadeiros genitores kryptonianos. Isso é verdadeiramente inusitado, pois não se fazia presente desde o Pré-Crise.

Além dessa “Supercaverna”, Superman criou um túnel sob seu rancho, que os levam – a ele e sua família – a uma distância segura de sua residência, afim de que possam entrar e sair sem que despertem suspeitas. Isto me remete novamente ao inspirador cenário de Batman.

Vejam bem, meu intuito não é macular logo de cara este novo projeto da DC, mas sim alertar ao fã saudosista que o retorno às origens não está ocorrendo da forma como a maioria previa ou até mesmo esperava. Há inúmeras alterações já feitas e tantas outras ainda em andamento para esta nova fase do personagem. Todavia, para mim é muito grave a desconstrução de Superman como Clark Kent, rebaixando o repórter a um simples mortal. Até o presente momento, as publicações mostram um Clark Kent com uma personalidade anteriormente endereçada a Lois Lane, que por sua vez, assumiu a posição de Superwoman. Por outro lado, vemos um Superman ainda heroico, mas com algumas diferenças bastante incisivas: o distanciamento de suas verdadeiras raízes marcado pela substituição de Jonathan e Martha Kent por Lois e Jon (esposa e filho), destacando, sobretudo, a mudança de seu sobrenome para Smith, bem como esta nova vertente trazida ao personagem, a de cientista, assim como seu pai kryptoniano o era. Aliás, será esta a razão de um monumento destinado a seus verdadeiros pais? Irá a DC Comics finalmente nos mostrar a verdadeira face de Kal-El? Não sei bem o rumo que o personagem irá tomar, mas a editora corre um risco de entrar num retrocesso ainda maior do que aquele sofrido com a versão trazida pelos Novos 52, principalmente com o Warner Channel mostrando semanalmente o verdadeiro Superman, que até agora não foi visto nos cinemas e até o presente momento, tampouco nesta nova fase dos quadrinhos.

Texto de autoria de José Macedo.