[Crítica] De Cabeça Erguida

De Cabeça Erguida 1

Desde os primeiros momentos de fita, Malony aparenta ser um peso para o adulto que lhe é designado como responsável, incluindo o período que deveria ser sua tenra infância. Em seu filme, a atriz Emanuelle Bercot estabelece o pesar que a custódia do rapaz, interpretado por Rod Paradot, exerce sobre seus guardiões, primeiro mostrando-o cometendo delitos leves, para depois mostrá-lo destratando por completo os que lhe conferem sentimentos de cuidado.

De Cabeça Erguida é um filme que não faz concessões, mostrando a delinquência juvenil sob um viés real e sem inflar na personagem uma aura de coitadismo e descontrole de suas próprias ações, não caindo no erro comum de tratar o rapaz como exclusiva vítima das mazelas sociais. O lugar comum do roteiro é a completa falta de paciência do Estado com as delinquências que o menino pratica, a ponto de ameaçá-lo por meio do procurador legal de prender o garoto na próxima infração cometida.

O conjunto de atitudes de Malony denota uma psique confusa, fruto de um repertório sem qualquer possibilidade de exemplo adulto saudável. A única figura constante em sua rotina, desde sua infância, é uma juíza interpretada pela veterana Catherine Deneuve, cuja natureza do trabalho a impede de criar laços emocionais com o rapaz. Mesmo as poucas pessoas que conseguem ultrapassar a carapaça de proteção emocional do garoto lhe são tiradas, a exemplo de Séverine (Sara Forestier), a única pessoa da idade do rapaz que consegue qualquer conexão com ele.

De Cabeça Erguida 3

Os adultos no filme são quase todos tratados sem nome, com aparências e vestimentas genéricas, emulando a incapacidade de Malony em enxergar em qualquer um deles a autoridade para frear sua fúria e sua violência descabida. A postura hostil que predomina em seus olhares e gestos reflete um conjunto de sentimentos que têm por base o conflito, refletindo-se praticamente no único modo de relação que o rapaz teve em seus curtos 17 anos de vida.

No ato final, um acontecimento faz a postura de Malony mudar por completo, uma vez que suas responsabilidades aumentam para muito além de suas necessidades pessoais e egoístas. A cena de despedida da sua antiga juíza, prestes a se aposentar, mostra através de ângulos contínuos um novo caminho a traçar, com uma paz que o jovem homem jamais conseguiu alcançar enquanto era tutelado por alguém. O encontro com este fato novo muda as perspectivas do protagonista de De Cabeça Erguida, dando a ele um novo sentido para seguir vivendo, mostrando não uma ínfima evolução, e sim uma possibilidade plausível de redenção poucas vezes tão bem construída, em especial dentro do escopo de filmes recentes.