Resenha | Interrompidos – Alê Motta

A capa árida de Interrompidos (Editora Reformatório), da escritora Alê Motta, denuncia a natureza seca e severa que permeiam os microcontos do livro. Histórias ásperas, estranhas, surpreendentes, irrompem em frases curtas e precisas. O leitor é tomado de assalto pelo inusitado ou por não esperar tanta intensidade em pequenos relatos, mas eis o impacto dos textos bem escritos: nocaute.

O objetivo dos contos é desenvolver um contexto e um conflito a partir do mínimo de palavras possíveis. O autor, portanto, deve trabalhar com o descritivo que pode ser escrito e as imagens de sugestão sob as entrelinhas ou espaços em branco da história. Logo, o escritor tem que ter habilidade para escrever apenas o essencial e, com isso, o leitor conseguir montar todo o quadro desenvolvido pela história curta. É um ofício que exige concisão e precisão.

Quando é bem executado, como é o caso do livro em questão, o resultado são nocautes literários (mais ainda que os referidos a Julio Cortázar sobre a teoria do conto). Some isso ao fato de Motta preferir histórias marcantes e assustadoras, e você vai começar a deduzir que o “Interrompidos” na capa, também tem a ver com facas, cortes, lâminas que transpassam com uma ação rápida e potente o marasmo literário do leitor.

Destaque também para as fotos que acompanham os contos. Em preto e branco, a autora busca captar o movimento das paisagens esquecidas, uma casa de barro, uma trilha de pedra entre árvores outonais, um cemitério, muros, árvores, o desconcerto dos vazios, fotografias que completam a trama afiada do livro. As imagens também contam histórias; talvez os cenários dos microcontos? Ou trata-se do real pelo real, sem filtro colorido e sem maquiagem?

Por fim, apesar de um livro composto por pequenos contos, Interrompidos, é para se ler aproveitando a densidade que as histórias encerram; violência, terror, estranhamento, mas também relações amorosas, familiares, e humor (negro, algumas vezes). Em adicional, é livro que pode ser usado por outros escritores como referência ou professores de Literatura buscando bibliografia para esse gênero literário. Leitura mais do que recomendada.

Texto de autoria de José Fontenele.

Compre: Interrompidos – Alê Motta.