Resenha | Jonah Hex – Marcado pela Violência

Johan Hex - Marcado Pela Violência

Jonah Hex está de volta em um novo encadernado publicado pela Panini Comics, e nós brasileiros, só temos a agradecer por esse material, já que está cada vez mais difícil encontrar publicações do mercenário mais mal encarado do Oeste selvagem.

A única coisa boa que temos a agradecer pela bomba cinematográfica, Jonah Hex, estrelado por Josh Brolin, John Malkovich e a sempre bem-vinda Megan Fox, foi ter colocado os holofotes da mídia em cima de um personagem tão bacana quanto este. A Panini aproveitou a deixa e decidiu publicar novos materiais do personagem, coisa que não era feita há quase 4 anos.

O encadernado faz um compilado das seis primeiras edições da revista mensal do Jonah Hex publicada lá fora, e conta com um time de craques de primeira linha: Jimmy Palmiotti, Justin Gray, Luke Ross, Tony DeZuniga, além de contar com outros excelentes desenhistas fazendo o trabalho de capistas.

Todas as histórias são fechadas, terminando na mesma edição, seguindo bastante o formato das historietas de personagens clássicos do western como Tex, Zagor, entre outros, que em quase todas as edições nos deparavámos com uma história com início, meio e fim, não sendo necessário comprar outras edições para saber o desenrolar da história, o que acaba trazendo um dinamismo e uma variedade de contos bastante interessante.

Os roteiros de Palmiotti e Justin Gray são como os bons “bangue-bangues” devem ser: Simples, eficiente e preciso. Em cada uma das seis histórias, temos Hex se deparando com um problema e tendo que resolve-lo até o cabo da edição, ao melhor clima de Western Spaghetti. Aliás, é importante frisar que essas edições do Hex que têm sido publicadas, são focadas apenas no western, tirando qualquer outra temática da personagem abordada anteriormente, motivo para agradecermos.

A arte de Luke Ross é excelente, dono de um traço realista e eficiente ao criar sequências sem diálogos que relembram a filmografia do Leone. DeZuniga dá as caras em um das seis histórias do encadernado com seu traço característico.

Marcado pela violência chega as bancas em um preço bastante convidativo, devido a qualidade do material. Recomendo para todo àquele que gosta de uma história clássica de western.