Quadrinhos

Resenha | Mixtape

Compartilhar

mix_tape_capa

Confesso não saber como começar este texto, mas não poderia deixar de indicar este quadrinho independente. Pois bem, tentarei ser direto nesta resenha, assim como Mixtape é em sua leitura (apesar de possuir uma série de nuances).

Idealizado, escrito e desenhada por Lu Cafaggi, Mixtape possui algumas curiosidades, uma das mais interessantes é a forma de impressão e publicação escolhida pela autora. O design da hq remete diretamente ao formato de uma fita k7, criando um sentimento nostálgico imediato com quem chegou a utilizar essa mídia. O impresso é dividido em quatro livrinhos, no formato de 7x10 cm, onde todos se encaixam numa pequena caixa, representando assim uma fita k7.

Cada um dos quatro livrinhos narra uma história da relação de um personagem com a música. A sensibilidade de Cafaggi beira o lúdico, tamanha a delicadeza da autora em seu traço leve e suave, o mesmo pode-se dizer das cores, sugerindo um clima convidativo e saudosista, como uma boa balada dedilhada em um violão. O texto apesar de mínimo se mostra sutil e sem soar pretensioso, como alguns trabalhos independentes costumam ser.

Mixtape é pequeno apenas no tamanho, pois dentro dele possui um grande trabalho que se agiganta a cada página, seja por seu desenho delicado, suas cores suaves ou a sutileza de sua narrativa. Lu Cafaggi entrega uma trilha sonora pessoal de histórias aos seus leitores repletas de simplicidade e elegância, que tinha tudo para ter ares de pretensão, mas que na realidade soa realmente como fita k7 de canções escolhidas a dedo por você mesmo. Não deixem de prestigiar.

Compre aqui.

Flávio Vieira

Advogado. Fundador e editor-chefe do site. Divide seu tempo entre os principais trabalhos do blog e o que sobra pra sua vida pessoal. Pode ser visto facilmente nos principais bares da cidade.
Veja mais posts do Flávio
Compartilhar