Resenha | One Week Friends

Kaori vive isolada de seus colegas de classe. Parece não ter amigos.  Intrigado com a solidão da colega, Yuuki decide se aproximar da garota para ser seu amigo. Yuuki descobre o motivo pelo qual Kaori não de aproxima de ninguém: ela perde a memória de todos os seus amigos depois de uma semana, mais precisamente na segunda-feira. Daí o título da obra, One Week Friends (“Amigos de Uma Semana”, em tradução livre), publicado pela Panini Comics.

A principal característica do mangá é a simplicidade da história. Ao longo dos primeiros dois volumes, não temos grandes eventos ou revelações bombásticas, tampouco descobrimos o que faz Kaori esquecer os amigos (apesar de alguns indícios). O foco está na amizade entre Kaori e Yuuki, e das formas que o garoto tenta manter a amizade sempre viva apesar da perda de memória. Posteriormente, seu amigo Shougo também entrará no círculo de amizade de Kaori.

A autora, Matcha Hazuki, utiliza um recurso visual-narrativo recorrente em praticamente todos os capítulos: páginas com oito quadrinhos de mesmo tamanho, divididos em duas colunas, com ordem vertical. Acima de cada coluna de quadros, uma palavra-chave define a temática daquela sequência vertical de quatro quadros. Apesar dessa mudança na ordem de leitura e da aparente separação de temas, a narrativa mantém uma sequência, sendo mais um recurso visual. Mesmo aumentando a quantidade de quadros e de falas, a leitura permanece leve e fluida, tendo em vista as temáticas cotidianas abordadas.

Esta simplicidade de temas abordados não instiga o leitor a devorar todo o volume rapidamente, porém a autora mantém a leitura bem agradável. Este foi um dilema estranho na obra: as temáticas não são necessariamente interessantes, mas a forma como são narradas e mostradas comprovam a habilidade da autora em contar histórias.

Talvez a história siga rumos mais interessantes com a aparição de Saki, uma garota que também sofre lapsos de memória. Ao final dos volumes iniciais, ficou notória a qualidade narrativa de Hazuki, além de seu belo traço. O problema está na temática da história e nos assuntos abordados. Tudo é muito banal, cotidiano, o que pode fastar o interesse de leitores que buscam algo mais intenso ou chocante. Para quem prefere uma obra mais leve, One Week Friends é certeira.

Facebook –Página e Grupo | TwitterInstagram.