[Review] Castlevania – 1ª Temporada

Castlevania é uma série de animação baseada na conhecida franquia de videogames homônima. Esta primeira temporada, composta de apenas 4 episódios, tem como base principal o jogo Castlevania 3, lançado originalmente no NES em 1989.

Por enquanto, a série não entregou muito sobre a história, servindo mais para uma introdução do universo e apresentação das personagens. A trama se passa em Wallachia, local onde Drácula se estabeleceu. O monstro nutre enorme ódio pela humanidade, mas acabou fazendo uma trégua após conhecer a jovem Lisa, uma estudiosa da medicina e ciências.  Entretanto, a Igreja faz algo que desperta novamente o ódio de Drácula, e este jogará toda sua fúria e monstros para dizimar os humanos.

A ambientação da série é muito boa, trazendo uma Era Medieval suja e violenta. A crueldade da Igreja é constantemente mostrada, dando um ar quase blasfemo em algumas cenas. Somos apresentados ao protagonista Trevor Belmont, membro remanescente da lendária família caçadora de vampiros, um nome bem conhecido pelos fãs dos games. A princípio, Trevor parece um beberrão sem grandes qualidades, mas depois se revela um poderoso guerreiro. Os atritos entre a Igreja e a família Belmont também possuem muito destaque.

A parte visual ficou ótima. Os cenários constroem bem a atmosfera da série, e o design dos personagens se aproximam das animações japonesas. A qualidade de animação é competente, mas não extraordinária. Cenas de batalha são inundadas de violência e boa dinâmica. A dublagem brasileira está bacana, não há vozes muito conhecidas, mas fizeram um bom trabalho.

É uma pena que não temos nenhuma música dos jogos, visto que a franquia tem a tradição de apresentar trilhas sonoras maravilhosas. As composições originais apresentadas na série não são memoráveis, porém cumprem seu papel.

Conforme dito anteriormente, esta primeira temporada não traz muito conteúdo sobre a história, mas conseguiu introduzir os personagens e o local da trama de maneira bem satisfatória. Por ser uma temporada bem curta, não vale a pena dar maiores detalhes da história aqui. O que posso dizer é que a série foi uma boa porta de entrada com potencial para se tornar algo muito interessante. Vale a pena assistir, mesmo não sendo fã dos jogos.

Acompanhe-nos pelo Twitter e Instagram, curta a fanpage Vortex Cultural no Facebook, e participe das discussões no nosso grupo no Facebook.