Review | Stranger Things – 1ª Temporada

Stranger Things - poster - Netflix

Você com certeza já leu internet a fora que “Stranger Things é uma das melhores coisas que você vai ver em 2016”, seja em portais nacionais ou estrangeiros. Porém, sendo repetitivo: Stranger Things é uma das melhores coisas que você verá em 2016!

Ambientado em 1983, Stranger Things se foca em um grupo de crianças de uma pequena cidade chamada Hawkins, localizado em Indiana, os quais se envolvem em uma busca pelo seu amigo desaparecido Will, que sumiu em uma noite em que voltava para casa. O desaparecimento em questão não apenas mexe com o cotidiano das crianças, mas da cidade como um todo, tendo em vista que não veem casos do tipo há anos, considerando o quão pacata é a cidade. E pra adicionar, tudo fica ainda mais estranho quando os três amigos, Mike (Finn Wolfhard), Dustin (Gaten Matarazzo) e Lucas (Caleb McLaughlin) encontram Eleven (Millie Bobby Brown), uma garota careca e desconhecida, no meio de uma floresta.

Com uma mistura honesta de mistério, terror e até mesmo um pouco de comédia, a série não se cansa em explorar sua atmosfera oitentista com inúmeras referências clássicas do cinema e da literatura da época. Alien (1979), Carrie (1976), Star Wars: O Império Contra Ataca (1980), E.T. (1982), Os Goonies (1985) e a literatura do próprio Stephen King são apenas algumas das diversas referências em Stranger Things, que fazem a série ser algo completamente novo, mas com um sabor agradável de nostalgia.

Para somar a essa salada oitentista, tenho que dizer que as atuações da série são excepcionais. O elenco infantil surpreende como um todo com destaque para Millie Bobby Brown que interpreta a misteriosa Eleven. Com certeza uma atriz a se prestar atenção em trabalhos futuros. Do elenco adulto, por sua vez, destacamos Winona Ryder, que interpreta a mãe de Will, o garoto desaparecido. Imersa no desespero acreditando que seu filho desaparecido ainda está vivo, sua paranoia é angustiante e dá um impulso na narrativa da história.

Pra finalizar, a trilha sonora é um show a parte. Temos Jefferson Airplane, The Seeds, The Clash, Echo & The Bunnymen, Joy Division, New Order entre outras bandas que ajudam a alimentar a atmosfera nostálgica da série.

Definitivamente é uma série para ser assistida sem medo por toda a família (exceto se você tem restrição pra uma outra cena de soft gore que acontece durante a série): temos um monstro misterioso, um grupo de nerds jogadores de AD&D “aprontando altas confusões” pra salvar o amigo, uma misteriosa garota com poderes telecinéticos, conspirações governamentais, romances adolescentes… enfim, o prato é cheio. Se você gosta ou já gostou de alguma dessas diversas coisas, é exatamente por isso que você vai gostar de Stranger Things e essa será a melhor série que você verá esse ano.

Contando com apenas 8 episódios. A primeira temporada de Stranger Things pode ser vista completa no serviço de streaming Netflix.

Texto de autoria de Pedro Lobato.