Review | The Shop – 1ª Temporada

Iniciativa da HBO Sports, The Shop é uma série bem curta, de apenas três episódios por temporada, cujos episódios de vinte e poucos minutos giram em torno de conversas em uma barbearia, essa “comandada” pelo astro do basquete LeBron James, o atleta que há pouco tempo se mudou para o Los Angeles Lakers entre outros motivos para ficar mais próximo de Hollywood e suas produções, pois boa parte da temporada passada ele passou gravando Space Jam 2.

A primeira jornada foi gravada e exibida no ano de 2018, e se vale demais da tradição americana de ocorrer nesse cenário, as barbearias, conversas bastante francas. Essa tradição é muito vista nos filmes protagonizados por Eddie Murphy nos anos 80, ou por Samuel L. Jackson em suas adaptações de filme de ação entre os anos 90 e 2000. A tradição de diálogo hiper franco é muito bem traduzida nos três episódios.

Há convidados como os rappers Snoop Dog , Vince Staples, Drake, Ice Cube e Nas, os jogadores da NFL (a liga nacional de futebol americano) Odell Beckham Jr.,  Michael Bennett e Todd Gurley, os comediantes Jerrod Carmichael e Jimmy Kimmel, a cantora Mary J. Blige e sua amiga a produtora e roteirista Lena Waithe, jogadoras de basquete como Candace Parker e Elena Delle Donne, o ex-jogador da NBA Chris Bosh, os colegas de James como Draymond Green do Golden State Warriors e Ben Simmons do Philadelphia 76ers, Victor Oladipo do Indiana Pacers, Mo Bamba do Orlando Magics e mais recorrentemente, o empresário Maverick Carter. Esse conjunto de convidados ajuda a produzir um sem número de conversas diferenciadas, que descontando algumas forçações, parecem ser casuais e íntimas mesmo.

LeBron utiliza o espaço para abrir o coração, afirmando que se arrepende de dar o nome de Junior ao seu filho, achando que jogou uma desnecessária carga e expectativa sobre o menino, mas o foco emocional certamente é na historia que conta sobre sua família, e que o que o motivou a dar o nome ao seu rebento foi o fato dele mesmo não ter tido um pai. Ele quis se fazer presente a sua família e ao seu ver, pois a carroça na frente dos bois.

A maior parte das conversas é mera discussão sobre intimidades, onde detalhes da vida dos participantes são discutidas, como o fato de LeBron ter crescido muito em meses, utilizando o mesmo casaco com 1,90m de altura que utilizava 1,78, ou detalhes de quando Drake foi pela primeira vez a uma barbearia, no Memphis, já que no Canadá esse tipo de ambiente não era tão comum.

O ultimo capítulo começa meio incidental, mostrando um dos mini postes coloridos típicos do salões de barbeiro, para logo depois retornar ao formato usual do programa. The Shop não é um programa feito para ser apreciado em ritmo de maratona, uma vez que cada um dos capítulos é muito parecido com o anterior, e poucos momentos são realmente memoráveis além das falas de auto propaganda, como quando Ice Cube compara uma fala de Eazy-E com a condição de James em Cleveland, onde o ex-integrante do N.W.A. afirmava que foi ele que colocou Compton no mapa, assim como o jogador fez Cleveland ser conhecida nacional e internacionalmente. Para quem é aficionado pelo esporte ou pela figura de LeBron The King James, The Shop é de ato uma obra a ser apreciada, além de  trazer um bom retrato da elite negra dos Estados Unidos, além de discutir bastante sobre o mercado para artistas e esportistas negros.

Facebook – Página e Grupo | TwitterInstagram | Spotify.