A volta da Dragão Brasil

dragão brasilA mais bem sucedida revista brasileira de RPG está de volta. Após uma mini-edição digital gratuita adaptando a série Stranger Things para 3D&T, a Dragão Brasil acaba de anunciar seu retorno definitivo. O novo formato digital, diferente do impresso, possibilita um custo zero de distribuição e impressão, o que reduz seu preço significativamente se compararmos às edições em bancas de outrora.

A Dragão Brasil surgiu nos anos 90 e foi uma verdadeira febre entre os primeiros rpgistas brasileiros, e por 111 edições esteve sob a responsabilidade do trio de editores Marcelo Cassaro, J.M. Trevisan e Rogério Saladino, conhecidos como Trio Tormenta. Inicialmente chamada de Dragon, mudou seu nome para não entrar em conflito com a Dragon Magazine.  A revista oferecia reviews de jogos de RPG, material de campanha, adaptações e dicas para mestres e jogadores. Durante muito tempo foi a única fonte de informações sobre o hobby no país até que, com o advento e popularização da internet e das redes sociais, as coisas começaram a mudar.

O Trio Tormenta deixou a revista após “onzenta e uma” edições (como eles gostam de dizer, citando os hobbits de O Senhor dos Anéis) devido a problemas com a editora, e uma nova equipe abraçou o trabalho, de forma turbulenta, por nove edições até serem substituídos novamente. Mesmo assim, a revista sem sua equipe original não convenceu e acabou no número 123.

Enquanto isso, o Trio Tormenta fundou outra revista de sucesso em outra editora, a Dragon Slayer, que a princípio era especializada em adaptações para o d20 System – sistema de RPG da 3ª Edição de Dungeons & Dragons que era mais ou menos livre de direitos autorais – e posteriormente, com a chegada da 4ª edição de D&D, adota apenas os sistemas “da casa” em suas matérias. A nova empreitada seguiu de 2005 a 2013 e teve 40 edições publicadas, sendo a segunda revista de RPG no Brasil de publicação mais duradoura.

Com a mudança do título Tormenta – cenário de jogo surgido na 50ª edição da revista – para a editora Jambô, novos nomes se juntaram à equipe original e assim, com Gustavo Brauner, Guilherme Dei Svaldi e Leonel Caldela, surge o Trio Tormenta Ultimate. São esses dois trios de autores que estarão presentes na nova encarnação da revista.

A nova versão da revista está sendo feita por financiamento coletivo, e pode ser assinada através do link apoia.se/dragaobrasil.